[E-BOOK GRÁTIS]: Windows 7 Básico, 476 pgs - QUERO RECEBER!
Você está em: PrincipalTutoriaisAdrienearaujo : Historia023
Quer receber novidades e e-books gratuitos?
›››

Conheça o Júlio Battisti

Julio Battisti - Autor de mais de 25 livros de informática Júlio Battisti tem mais de 36 livros publicados, dezenas de e-books e é certificado Microsoft.

Ganhe o e-book a Seguir

e-book grátis Windows 7 Básico

476 páginas



Curta Nossa Fanpage

Loja Virtual do Site

Livros do Julio Battisti

FILTRO DE TUTORIAIS:




Revolução francesa

 

Objetivo:

 

Esta lição visa mostrar como surgiu a revolução. Quais foram seus reais motivos e como pode ser o fim de quem abusa do poder, como aconteceu com o rei francês.

 

REVOLUÇÃO FRANCESA

 

A revolução inglesa do século XVII marcou o começo da era das revoluções burguesas. Na medida em que liberou energias para acelerar  o desenvolvimento do capitalismo.

 

Um século mais tarde, coube a revolução francesa definir o perfil ideológico desse andamento. Para alguns historiadores, a revolução francesa tornou-se parte de  um movimento global, atlântico, ou seja, mais ocidental, que iniciou-se nos Estados Unidos em 1776, depois de atingir a Inglaterra, a Irlanda.

 

Esta onda revolucionária teria que percorrer a Holanda ,a Bélgica, a Itália, a Alemanha e a Suíça, para finalmente eclodir  na França em 1789. Teria  de se propagado novamente para o resto da Europa , voltando par a França em 1830 e 1848 . não há duvida que apareçam traços comuns a todos esses países. A revolução francesa tinha identidade própria, que se manifestou na participação popular, na ruptura radical de tradições feudais do antigo regime  e nas formas democráticas que assumiu.

 

SOCIEDADE

 

A França ainda era um país agrário, no século XVIII dos 23 milhões de habitantes, cerca de 20 milhões viviam no campo, embora o capitalismo já estivesse iniciado e provocado mudanças na sociedade francesa. Em sua estrutura a organização social ainda estava baseada em camadas sociais, em que dificilmente uma pessoa poderia mudar de situação social, ou seja, se nascesse pobre morreria pobre ,não chegaria a um cargo de nobreza, isto se assemelhava  à da idade média. Mas com o  efeito do capitalismo já começava a surgir certa mobilidade social. O clero, com 120 mil pessoas religiosas,fazia parte do primeiro estado .O  segundo estado  constituía-se de cerca de 350 mil pessoas, divididos em três subgrupos:

 

» a nobreza palaciana, estes viviam de pensões reais e usufruíam de cargos públicos.

 

» Nobreza provicional, estes viviam dos lucros provenientes dos campos, além de morarem em suas próprias terras no campos.

 

» A nobreza de toga, constituída de pessoas de origens burguesas, que compravam cargos e títulos de nobreza.

 

O terceiro estado compreendia 98%da população, era dividido em diversos subgrupos que começavam nas classes sociais do topo, como  a alta burguesia, constituída de banqueiros, financistas e grandes empresários. A  média  burguesia, formada de profissionais liberais, médicos, dentistas , professores ,advogados e outros.

 

Na pequena burguesia estavam os artesãos mais ricos, lojistas e  pequenos comerciantes. Claro que nesta   parte do terceiro estado, há ainda outros grupos sociais, como os artesões aprendizes e proletários ,  que incluía o setor  da população rural , onde  ainda se encontravam os servos  na condição feudal, (uns 4 milhões )e os camponeses livres e semi-livres. Com isso, no interior do estado apareciam grupos sociais que lutavam entre si. Como  exemplo, os operários contra  os capitalistas. Com o terceiro estado estava o peso dos impostos  e das contribuições para o rei, para o clero e para a nobreza. Mas os dois  primeiros estados não pagavam impostos e ainda viviam a custo do dinheiro público.

 

REIVINDICAÇÕES

 

Nestas condições, o que o terceiro estado mais queria  era a abolição dos privilégios, a igualdade civil. Na política, o terceiro estado procurava lutar por maior participação  nas decisões do estado e por  um tratamento igual, em relação a nobreza e ao clero. Estas reivindicações  iam de encontro com o absolutismo monárquico, no qual o rei monopolizava.

 

MOTIVOS DA REVOLUÇÃO

 

A administração dava privilégios, esbanjava luxo, controlava tribunas e prendia os opositores  na odiada fortaleza da bastilha. A cobranças dos impostos era feita por particulares já que a maquina da estado mostrava -se ruim para obter grandes lucros, os que arrecadava exploravam ao máximo os contribuintes do terceiro estado. Um exemplo, só os gastos da corte, da nobreza que sempre estava ali em Versalhes representavam 107 das despesas de todos. Tudo isso recaía sobre o povo. Os  gastos feitos eram enormes. Na  época da revolução a dívida  a externa e alcançava a 5 bilhões de libras , enquanto o dinheiro em circulação não passava de 2,5 bilhões de libras. Os filósofos iluministas falaram sobre a situação, ao ponto de até formar clubes para ler livros, a burguesia  se dava conta dos problemas e buscava conscientizar a população para obter seu apoio. Mas a industria francesa sofreu sérias crises a partir de 1786 , quando os produtos industrializados ingleses, vendidos a baixo preso chegou a inundar o mercado do país, a indústria francesa não aquentou mas a concorrência.

 

Em 1787 uma seca veio a diminuir a produção de alimento e os preços aumentaram enquanto os camponeses sofriam com a fome , havia miséria nas cidades, o que aconteceu depois que o tesouro piorou e a França apoiou a independência dos Estados Unidos , aventura esta que lhe custou 2 bilhões de libras  O descontentamento foi geral.

 

No desespero para não deixar a crise aumentar, o governo  convocou a assembléia dos notáveis, composta de representantes do clero, da nobreza e da alta burguesia, propôs um  aumento no imposto territorial,  mas que não foi aceito pelos  nobres. Luiz XVI  nomeou então para ministro das finanças o banqueiro Jacques necker , e convocou a Assembléia dos Estado Gerais, que não reunia desde 1614.

 

O Objetivo desta convocação foi fazer o terceiro estados pagar os impostos. O número de representantes de terceiro estado dobrou na reunião da assembléia, por isso,  Necker propôs que o rei concedesse algumas concessões a burguesia, mas a nobreza e o clero se opuseram a estas  mudanças. Em  1789, a assembléia se reuniu no palácio de Versalhes pela , primeira vez , o terceiro estado foi bem informado que os projetos seriam voltados e separados , por cada  estado . mas este esquema daria vitória a nobreza, pois esta estava unida com o clero , e eles juntos tinham o poder de dois votos contra um do terceiro estado. Que acabou por desprezar esta decisão.

 

O terceiro estado queria que os assuntos fossem discutidos de maneira conjunta e com votação individual , já que eles contavam com 578 deputados , contra 270 da nobreza e 291 do clero  ,sendo a maioria absoluta.  Também os votos de 90 representantes da nobreza esclarecida e 200 do baixo clero em 17  de junho de 1789.

 

O  terceiro estado proclamou -se Assembléia nacional. Em represália, Luiz XVI mandou fechar a sala onde se reuniam seus representantes. Mas eles não desistiram, foram então para a sala de jogo de péla. Onde receberam adesão de parte do clero e de pessoas influenciadas pela iluminismo. O  rei não teve chance, se não aceitar a assembléia nacional, isto em 9 de julho.  A assembléia nacional se transformou em assembléia constituinte. Com a demissão de Necker a situação ficou pior. No dia 14 de julho, o povo tomou de assalto a Fortaleza da Bastilha.. A revolução alastrou-se por todo o país , até na zona rural, os camponeses perseguiram castelos , e terras da nobreza .Invadiam cartórios e chegaram a queimar títulos, e propriedades. O  pânico tomou conta da aristocracia, gerando boatos de vários tipos.

 

A   assembléia constituiu a abolição dos direitos feudais. Mas as obrigações através dos camponeses ao rei e a igreja são suprimidas e  divididas. As pessoas passam a ser pagas em dinheiro, e não mais em produtos ou serviços. No dia 26 de agosto foi constituído a declaração dos direitos do homem e do cidadão. De gratidão iluminista ,o documento prova o direito e liberdade a igualdade perante a lei e a inviolabilidade da propriedade , assim como o direito de aplicar a opressão. Mas a  recusa de Luiz XVI  em querer a declaração provoca novas  manifestações populares na capital, conhecidas como jornadas de outubro, o palácio de Versalhes é invadido e o rei  se vê obrigado a dar a sua residência para os seus rivais políticos.

 

Em  Paris em 1790, foi declarado a constituição civil do clero. Ela está estabelecia os bens eclesiásticos seriam confiscados a servir de lastra a emissão dos assignats (bônus do Estado) e os padres  provavelmente  passariam a ser funcionários do Estado. Vários  aceitaram e juraram fidelidade a revolução chegando a afastarem-se do Papa. Os  refratários chegaram e deram início as agitações  revolucionárias nas províncias.

 

A constituição foi pronta em 1791, O Estado era praticamente declarado monarquia constitucional. O  poder executivo caberia ao rei, o poder legislativo, ficaria ao cargo da assembléia. Os  deputados teriam  mandato de dois anos . Praticamente o voto  seria de caráter universal, foram  suprimidos os privilégio e as antigas ordens sociais. Apareceu  a igualdade civil, que reorganizou-se e descentralizou-se da administração, foram confirmados a abolição da servidão , a nacionalização dos bens eclesiásticos e a provação civil do clero . Mas  a escravidão nas colônias ainda foram mantidas. A partir de julho de 1791, Luiz XVI  chegou a fugir da França para juntar -se ao nobres emigrados e começar ir contra revolução, foi reconhecido e preso.

 

Foi  mandado de volta a Paris onde ficou vivendo sobre vigilância. O rei tornou-se assim prisioneiro da revolução, a tentativa de fuga e o aprisionamento do rei, estimularam a radicalização das posições políticas dentro e fora da França e depois na Europa. As camadas populares sentiam-se atraídos desde o inicio pelos ideais da revolução e eclodiram movimento revolucionários também na Holanda , Bélgica e Suíça.

 

Em  contrapartida, reaproximaram-se da nobreza aqueles que  defendiam a idéia de ir contra revolução. As potencias européias, que de começo eram indiferentes, acabaram por se  unir e passaram a preparar-se para a invasão da França. A  crise começava a provocar divisões entre os próprio revolucionários que no começo , estavam bem juntos contra os aristocratas.  com a evolução dos acontecimentos, essa união sumiu. Os chamados sansculoltes .queriam o tabelamento dos preços e exigiam maior participação no começo político . De frente disso, os girondinos, representantes da alta burguesia, defendiam posições moderadas.

 

O  rei estava interessado em bloquear o avanço revolucionário.Além desse grupo, haviam os jacobinos, que reuniam representantes da pequena e media burguesia, constituíam o partido mais radical , sobre a liderança de Maxmiliem de Robespierre, que tinham o apoio dos sans culottes, uma terceira corrente formam pelos cordeliers, grupo do qual participavam Georges Dantom e Jean-paul Marat.

 

Em  abril 1792, a França chegou a fazer uma guerra com a Áustria. deste país escapou  os principais opositores do movimento revolucionário. A declaração de guerra tinha por  objetivo assegurar a ajuda do governo austríaco, que também era contrário ao movimento revolucionário. O território francês foi invadido pelo exército autro- prussiano e pelos forças dos homens franceses sobre o comando do Duque Brunswick e apoiados primeiramente por Luiz XVI.

 

Em  Paris a multidão atacou a guarda real dos tulherias. Incitada por Danton e Marat, a multidão atacou as prisões e mataram alguns  membros da nobreza.O exército nacional foi acionado, com apresentação obrigatória de todos os homens aptos. Em  20 de setembro de 1792 os autro-prussianos foram derrotados na guerra de Valmy.

 

Em Paris ficou uma convenção nacional, eleita por sufrágio universal, isto é pelo voto de todas as pessoas do sexo masculino, e foi assumido o lugar da assembléia que proclamou a República no dia 22 de setembro e condenou a morte pela guilhotina o rei Luiz XVI . Mais teve inicio uma nova etapa na revolução autora da deposição do rei, a convenção que foi convocada para dar aos país uma nova constituição. Sua primeira foi formada pelas jaconbinos , fizeram um novo calendário, estabelecendo o dia 22 de setembro de 1792 com o primeiro dia do ano I da república.

 

No  interior os jacobinos e vários grupos radicais sentavam -se na parte mais alta. Por serem chamados de montanha , os girondinos (moderados)sentavam-se na parte baixa. criando a planície. Então  entre os dois grupos estavam os indecisos , era o pântano. A  eliminação de Luiz XVI em 21 de janeiro de 1793 , abalou a opinião pública aristocrática européia, que no  mesmo dia a situação tornou -se difícil par os revolucionário. No interior, eclodiram revoltas pelos nobres , no exterior , aplicou-se a primeira coligação européia que reunia Inglaterra , Áustria, Rússia, Holanda , Espanha.

 

Na  França, que estava em confusão, foi necessário fazer várias reformas. Em 1793, organizou-se e estabeleceu-se a ordem interna através de líderes como Robespierre, Luiz Antoine e Danton. No  mesmo dia foi organizado o tribunal revolucionário destinado a julgar os que foram contra a  revolução.

 

PERÍODO DO TERROR

 

Com isso inicia-se o período do terror, que se estendeu de junho de1793 até julho de 1794. por a França apareceram comitês revolucionários que prendiam e condenavam e executavam sumariamente todo aquele de tornasse suspeito de inimigo da revolução. Algo parecido com a santa inquisição. Vários  girondinos e membros da nobreza foi guilhotinados. Por  causa da criação da lei dos suspeitos, institucionalizou-se a desconfiança e a delação.

 

Somente  em 1793, foi guilhotinados 2 mil pessoas na cidade de Paris. Mais espertos que Robespierre Danton e seus amigos, os indulgentes  pediam o fim dos acontecimentos. Mas  no extremo oposto os lebestistas seguidores de Jacques Hebert, cometiam mais violência e radicalização.  Com toda essa confusão a convenção fixou preços máximos para os gêneros alimentícios e regulamentou os salários, foi feito também através das escolas públicas, aboliu a escravidão nos colônias francesas e deu uma ampla reforma agrária, além de dividir com os pobres as propriedades dos nobres emigrados.

 

O  reinado do terror, o tribunal revolucionário prendeu mais de 300 mil membros e condenou a morte  17 mil, vários foi mortos na prisões esperando julgamento. Eles estavam sobre suspeita, para se manter no poder , Robespierre não podia admitir divergências, por isso condenou a morte tanto os opositores moderados, como Danton  quanto os radicais como Hebert, Jacques e outros homens lideres dos sans-culottes. Em 1794 ao vencer do exercito francês nas frentes das guerra  e a derrota da contra - revolução , aconteceu uma nova mudança  na luta pelo poder. Isto devido aos muitos assassinatos de lideres populares ,o comitê de salvação pública perdeu o contato com os sans-culottes. Além desse momento, os setores moderados voltaram aos seus cargos. Tendo  perdido o apoio da massa parisiense,  Robespierre e Sant -just , foram presos em 27 de julho de 1794.

 

Dois dias depois foram guilhotinados. a alta burguesia volta ao poder por meio dos girondinos. O poder da convenção passa a diminuir. Formado  por representantes da alta burguesia ligados aos girondinos , formou-se uma nova reação, o grupo dos jacobinos deixa de existir e assim já se começa uma nova constituição,a do ano III (1795), que trouxe um poder  executivo com cinco diretores eleitos pelo legislativo. Na diretoria, os  deputados compraram duas câmeras. O  conselho dos 500 e o conselho dos anciãos. A política da convenção mudou, no centros os girodinos , que pregavam a volta da monarquia  e os poucos jacobinos que ainda reclamavam medidas de caráter social, afastados dos acontecimentos externos que ameaçava a França.  A  oposição que aboliu a lei dos suspeitos e o tabelamento de vários preços. As  pessoas de Paris ficaram desarmada e a escravidão foi restaurada nas colônia francesas.

 

Depois em  1795, os realistas tentaram recuperar o poder por meio de um golpe de estado. Foram  totalmente  derrotados por um jovem general de 26 anos de idade,  Napoleão Bonaparte . através da recompensa, ele  veio a receber da diretoria  do exército francês na península itálica. Quatro anos depois, já consagrado como o grande general da historia da França , Bonaparte foi convidado a constituir parte do governo.

 

No dia 9 de novembro de 1799, ou 18  brumario, no calendário da república, Napoleão assumiu plenos poderes por meio de um golpe de Estado. Ele acabou sendo coroado imperador com o nome de Napoleão I. A revolução acontecia e terminava, as seus ideais continuariam a se propagar por todo os lugares.

 

Dúvidas?

Utilize a área de comentários a seguir.

Me ajude a divulgar este conteúdo gratuito!

Use a área de comentários a seguir, diga o que achou desta lição, o que está achando do curso.
Compartilhe no Facebook, no Google+, Twitter e Pinterest.

Indique para seus amigos. Quanto mais comentários forem feitos, mais lições serão publicadas.

Quer receber novidades e e-books gratuitos?
›››

Vídeo-Aulas

  • Access
  • Excel
  • Programação
  • Windows/Linux
  • Redes
  • + Todas as categorias
  • E-books

  • Access
  • Excel
  • Programação
  • Windows/Linux
  • Redes
  • + Todas as categorias
  • Livros

  • Administração
  • Excel
  • Programação
  • Windows/Linux
  • Redes
  • + Todas as categorias
  • Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Conteúdo Gratuito

  • +1500 Artigos e Tutoriais
  • ASP 3.0
  • ASP.NET
  • Access Básico
  • Access Avançado
  • Excel Básico - 120 lições
  • Excel Avançado - 120 lições
  • SQL Server 2005
  • Windows 7
  • Windows XP
  • Windows 2003 Server
  • Windows 2008 Server
  • Novidades e E-books grátis

    Fique por dentro das novidades, lançamento de livros, cursos, e-books e vídeo-aulas, e receba ofertas de e-books e vídeo-aulas gratuitas para download.



     

    Institucional

  • Quem somos
  • Garantia de entrega
  • Contato
  • O Autor

  • Atendimento: (51) 3717-3796 - webmaster@juliobattisti.com.br Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2014 ®