[E-BOOK GRÁTIS]: Windows 7 Básico, 476 pgs - QUERO RECEBER!
Você está em: PrincipalTutoriaisRodrigosfreitas : Conhecendocontabilidade029
Quer receber novidades e e-books gratuitos?
›››

Conheça o Júlio Battisti

Julio Battisti - Autor de mais de 25 livros de informática Júlio Battisti tem 26 livros publicados, dezenas de e-books e é certificado Microsoft.

Ganhe o e-book a Seguir

e-book grátis Windows 7 Básico

476 páginas



Curta Nossa Fanpage

Loja Virtual do Site

Livros do Julio Battisti

FILTRO DE TUTORIAIS:




Operações com Mercadorias – 4.ª Parte

 

Correção do Exercício:

 

Vamos corrigir os exercícios do tutorial passado:

 

1 – Calcule o RCM.

 

Uma empresa comprou 100 unidades por R$ 15,00 cada unidade, e vendeu R$ 900,00, sabendo que não havia estoque inicial, e que a compra acima foi a única do período, calcule o RCM considerando que sobraram no estoque 25 unidades.

 

Resposta: Antes de mais nada temos que saber que para calcular o RMC precisamos do valor das vendas e do valor do CMV, o valor das vendas nós já temos, falta o CMV que não temos mais podemos calcula-lo de acordo com os dados passados.

 

Se não havia estoque inicial, nossas compras foram de 100 unidades a R$ 15,00 totalizando R$ 1.500,00. E nosso estoque final foi de 25 unidades, que valorizadas totalizam R$ 375,00 (25 x R$ 15,00), podemos achar o CMV que é igual a R$ 1.125,00.

 

Logo o RCM do período foi de R$ -225,00 (900-1.125). Indicando que a empresa vendeu seus produtos abaixo do preço de custo.

 

Vamos a segunda questão.

 

2 – Calcule o RCM e o CMV.

 

Considerando o estoque final do exercício acima, que agora será o estoque inicial apure o RCM e o CMV, de acordo com os seguintes dados.

 

Compra de 20 unidades, por R$ 12,00 cada.

 

Compra de 40 unidades, por R$ 15,00 cada.

 

Venda no valor de R$ 1050,00.

 

Estoque final de 45 unidades apurado de acordo com o inventário periódico.

 

Resposta: Temos que calcular o RCM e o CMV, já sabemos que para calcular o RCM temos que ter o CMV primeiro.

 

Para calcular o CMV vamos agora utilizar a forma Ei + C – Ef = CMV.

 

Estoque Inicial é igual ao estoque final do período anterior que no nosso caso é o estoque final do exercício anterior que é igual a R$ 375,00.

 

As Compras do período totalizam R$ 840,00.


R$ 600,00  referente a ultima compra do mês, 40 unidades a R$ 15,00. E mais R$ 240,00 da primeira compra 20 unidades a R$ 12,00.

 

O Estoque final temos que acha-lo. Sabendo que sobraram 45 unidades, temos agora que valorizar essas 45 unidades, 40 unidades dessas são da ultima compra logo toda ela ainda esta no estoque isso totaliza R$ 600,00. Falta 5 unidades, temos que ir então até a penúltima compra que foi a de 20 unidades a R$ 12,00. 5 unidades dessa compra é igual a R$ 60,00.

 

Somando o valor da ultima compra e mais as 5 unidades da penúltima compra temos o valor de R$ 660,00. Esse valor é o nosso estoque final.

 

Feito isso podemos calcular o nosso CMV, que vai ser de R$ 555,00 (375+840-660).

 

Agora podemos calcular o RCM que é as vendas menos o custo da mercadoria, e vai ser igual a R$ 495,00.

 

3 – Considerando a formula Ei + C – Ef = CMV (estoque inicial mais as compras menos o estoque final é igual ao CMV), responda as questões.

 

3.1

 

Estoque inicial de R$ 100,00

Compra de R$ 300,00

Estoque final de R$ 400,00

 

Qual o valor do CMV?

 

Resposta: Aplicando a formula Ei + C – Ef = CMV, temos que este foi de R$ 0,00 indicando que não houve venda de mercadoria no período.

 

Ei

+

C

-

Ef

=

CMV

 

 

 

 

 

 

 

100

+

300

-

400

=

0

 

3.2

 

Compras de 500,00

Estoque final de R$ 200,00

CMV de R$ 300,00

 

Qual o valor do Estoque Inicial?

 

Resposta: Aplicando a formula agora, vai nos falta o Ei, reorganizando a formula ficaria da seguinte forma:

 

C

-

CMV

-

Ef

=

Ei

 

 

 

 

 

 

 

500

-

300

-

200

=

0

 

Chegamos ao resultado de que não havia estoque inicial do período. Percebam que a única coisa feita na formula foi transferir o CMV de um lado para outro da formula, e alocando o Ei ao resultado da formula. Sempre que tivermos faltando um dado na formula temos que fazer essa transferência. Temos que nos lembrar sempre de trocar os sinais.

 

3.3

 

CMV de R$ 700,00.

Estoque Inicial de R$ 600,00

Estoque Final de R$ 300,00

 

Qual o valor das Compras?

 

Resposta: A questão aqui é idêntica a anterior só que agora esta nos faltando o valor das compras, reorganizando a formula, ficaria assim:

 

Ei

-

CMV

-

Ef

=

C

 

 

 

 

 

 

 

600

-

700

-

300

=

400

 

Vamos refazer as contas de outro modo para comparar o resultado, a empresa tinha 600 de estoque inicial, comprou mais 400 ficou com 1000, vendeu 700 ficou com 300 de estoque final.

 

Vamos continuar o nosso aprendizado, falaremos agora sobre o outro tipo de inventário, o inventário permanente.

 

Inventário Permanente:

 

Ao contrário do inventário periódico, o permanente é feito constantemente, mas precisamente todos os dias é atualizado esse controle.

 

Inicialmente vamos tentar explicar o porque desse controle permanente.

 

Quando se trabalha somente com o inventário periódico, temos um inconveniente que é o de não termos um controle bem preciso sobre o estoque de mercadorias.

 

Vamos exemplificar para ficar melhor.

 

Considere:

 

Estoque Inicial de R$ 1.000,00

Compras de R$ 2.000,00

Estoque Final de R$ 1.500,00

 

Logo o nosso CMV do período é de R$ 1.500,00. Certo?

 

Agora vamos supor que um funcionário maldoso roube o equivalente a R$ 500,00 em mercadorias, quando levantássemos o inventário periódico (nessa altura já sabemos que o inventário periódico é feito contando a quantidade de mercadorias que sobraram e avaliando-as), chegaríamos a conclusão de que só temos em estoque a quantia de R$ 1.000,00. Logo o nosso CMV do período seria de R$ 2.000,00 ao invés de R$ 1.500,00.

 

E como descobriríamos que houve um roubo?

 

Não descobriríamos.

 

Podemos até descobrir se pegássemos o funcionário num flagrante, mais nunca teremos como saber quanto ele roubou no passado.

 

A vantagem do inventário permanente é justamente a resolução desse problema, pois como ela vai nos apontar quanto temos que ter em mercadoria no nosso estoque, qualquer diferença encontrada entre o inventário permanente e a contagem física logo demonstrará a falta de mercadorias.

 

O que eu quero dizer é o seguinte, o inventário permanente vai lhe dar mais trabalho, sem duvida. Pois afinal você terá que além de fazer o controle permanente, de certo em certo tempo efetuar uma contagem física para conferir com o inventário permanente e assim identificar a diferença.

 

Por exemplo: o seu inventário permanente aponta que você tem 10 mercadorias em estoque, porém a sua contagem física revela que só tem no estoque 7, logo há uma diferença de 3 unidades. Nesse momento você “-Opâ calma ai, tá faltando 3 unidades” e ai começa a rotina para identificar o que pode ter acontecido. Pode ter sido um roubo, um erro na contagem física ou, no próprio controle de inventário permanente, na emissão da nota fiscal e etc...

 

Então o inventário permanente vai servir como um mecanismo de controle. No ramo de Auditoria isso se chama CONTROLE INTERNO, e é um dos maiores pontos onde se identificam fraudes dentro de uma empresa, e olha que o objetivo de uma Auditoria não é identificar fraudes, veremos mais detalhes sobre auditoria mais pra frente.

 

Geralmente as micros e pequenas empresas trabalham com o inventário periódico, e as médias e grandes sempre possuem o inventário permanente.

 

Mas me lembrou de uma ocasião onde parei num barzinho para tomar uma cerveja com o meu tio, e nesse barzinho vendida churrasco. Estávamos sentados bem perto do balcão quando passou um garçom com uma bandeja de churrasquinhos na mão, e avisou a um rapaz que estava no balcão que era para ele anotar que tinha retirado 30 espetinhos de churrascos da geladeira.

 

Logo presume-se que o rapaz do balcão fazia um controle de inventário permanente dos churrasquinhos.

 

Agora se não houvesse um controle desses, o garçom poderia muito bem DAR alguns churrasquinhos que o rapaz do balcão nem perceberia.

 

Como ele tem o controle permanente, provavelmente ele sabia que tinha uns X espetinhos na geladeira e que anotando a saída dos espetinhos ele chegará a um estoque final, havendo divergência com o que ele tem na geladeira tem algum problema acontecendo.

 

Logicamente que o controle acima é meio falho (veremos com mais detalhes as falhas básicas, ainda nessa série de tutoriais), mais já valeu a intenção do rapaz do balcão em tentar controlar o estoque.

 

Da mesma forma acima o controle permanente é atualizado a cada entrada ou saída de mercadoria.

 

Esse controle em sua forma mais primitiva é realizado em uma ficha e em sua forma mais moderna através de um programa de computador ou uma planilha.

 

Vamos trabalhar sempre com a ficha de controle de estoque. Pois o sistema de um computador trabalha da mesma forma que trabalharemos com ficha, só que com a vantagem de ser automatizado.

 

Outro detalhe importante é que haverá uma ficha de controle para cada tipo, espécie ou modelo de mercadoria, afinal a idéia básica do inventário permanente é proporcionar um maior controle sobre o estoque.

 

Assim se vendermos 3 tipo de blusa, por exemplo. Blusa A, blusa B e blusa C, cada tipo terá a sua ficha de controle de estoque. Lógico que toda regra tem sua exceção, se as blusas A, B e C são do mesmo modelo e custaram o mesmo valor, só tendo de diferença a cor da blusa, talvez isso não importe na hora de efetuarmos o controle de estoque, mais isso fica a critério do responsável, por enquanto vamos sempre trabalhar com uma ficha para cada tipo de mercadoria.

 

Ficha de Controle de Estoques:

 

Um modelo simples de ficha de controle de estoque é mais ou menos assim:

 

 

Percebam que temos o titulo da Ficha na primeira linha e o tipo de produto ou mercadoria, que controlaremos no caso acima a ficha de controle de estoque é para as mercadorias BLUSAS.

 

Na linha seguinte, temos o mês que estamos apurando.

 

Na linha seguintes, temos 4 colunas, DATA, ENTRADA, SAIDA E SALDO.

 

As colunas ENTRADA, SAIDA E SALDO, são dividas em sub-colunas, cada uma com 3 sub-colunas QUANTIDADE, R$ E TOTAL.

 

Abaixo temos uma linha intitulada de SALDO INICIAL.

 

Na coluna DATA preencheremos com a data que ocorrer a transação assim, uma compra efetuada no dia 05 de março na coluna data, preencheremos com 05/03.

 

Essa coluna será preenchida sempre que ocorrer uma operação seja de entrada de mercadoria ou saída de mercadoria, tanto faz se foi compra, devolução, vendas ... será sempre preenchida.

 

Nas sub-colunas QUANTIDADE, R$ E TOTAL, preencheremos respectivamente com a quantidade de mercadorias, com o valor unitário de cada uma e com o valor total referente a operação (entrada ou saída).

 

Vamos simular uma operação para melhor compreender.

 

Imagine que uma empresa não tenha estoque inicial, e que fez uma compra em 10 de Março de 100 unidades de blusas a R$ 22,00 cada unidade. Nossa ficha de controle de estoque ficaria da seguinte forma:

 

 

Percebam que como a empresa não tinha estoque inicial a linha que contem o SALDO INICIAL, ficou com traçinhos ( - ), indicando que os valores estão zerados.

 

Logo abaixo, na coluna DATA preenchemos com a data da operação que foi 10 de Março. Após sob a coluna de entrada preenchemos com 100 a coluna de quantidade pois foi 100 unidades de blusas que entraram em estoque, ao lado sob a coluna R$ (que quer dizer preço unitário), preenchemos com R$ 22,00 que é o valor de cada blusa, e na coluna TOTAL preenchemos com o valor de R$ 2.200,00 que foi o valor total da operação ou seja, 100 blusas a R$ 22,00 cada uma, totaliza R$ 2.200,00.

 

Preenchemos a operação na coluna de entrada, porque na compra de mercadorias, ocorre uma entrada de mercadorias no nosso estoque.

 

As sub-colunas da coluna saldo preenchemos com 100 unidades, R$ 22,00 e R$ 2.200,00, a quantidade, o valor unitário e o total, essa coluna esta indicando quantas, quanto custou cada uma e quanto no total temos de blusas em estoque nesse momento.

 

Vamos exemplificar uma saída de mercadoria agora, considerando a mesma planilha acima, vamos supor que no dia 11 de Março vendemos 80 blusas, nossa planilha ficaria da seguinte forma agora:

 

 

Inicialmente preenchemos com a data, as sub-colunas da coluna entrada preenchemos com traçinhos para indicar zeros, afinal se a operação é uma venda de mercadoria, existe uma saída de mercadorias do estoque e não uma entrada.

 

Nas sub-colunas da coluna saída: Na sub-coluna Quantidade, preenchemos com a quantidade vendida, que no nosso caso foi 80 unidades, na sub-coluna R$ que indica o preço preenchemos com o preço de CUSTO de cada mercadoria NUNCA COM O PRECO DE VENDA, assim no caso acima preenchemos com R$ 22,00 pois foi o preço de custo de cada blusa vendida, conforme a ultima compra efetuada. E na sub-coluna TOTAL o resultado da multiplicação de 80 unidades a R$ 22,00 cada totalizando R$ 1.760,00.

 

Agora é o mais importante, na coluna SALDO, percebam que na quantidade temos 20, isso porque se compramos 100 e vendemos 80 ficamos com 20. Na sub-coluna de preço unitário temos R$ 22,00, que é o valor de custo dessas 20 unidades que sobraram no estoque, e na sub-coluna total, temos R$ 440,00 que é a multiplicação de 20 unidades a R$ 22,00 cada uma.

 

Logo podemos perceber que a coluna SALDO é a que nos indica quanto temos em nosso estoque após cada operação.

 

As outras colunas também nos servirão veremos para que mais adiante, o importante agora é aprendermos como se preenche a planilha / ficha de controle de estoque.

 

Tem resolver a questão abaixo no próximo tutorial colocarei as repostas e continuaremos o nosso aprendizado.

 

Exercícios:

 

Considere que uma empresa não nada em estoque preencha a planilha de estoque a seguir de acordo com as operações efetuadas no mês de Abril de 2005.

 

- Compra de 200 unidades de camisas, pelo valor total de R$ 2.000,00, logo cada camisa custou R$ 10,00 no dia 01.

- Venda de 20 camisas no dia 03.

- Venda de 50 camisas no dia 05.

- Venda de 30 camisas no dia 10.

 

 

 

Até a próxima.

 

Dúvidas?

Utilize a área de comentários a seguir.

Me ajude a divulgar este conteúdo gratuito!

Use a área de comentários a seguir, diga o que achou desta lição, o que está achando do curso.
Compartilhe no Facebook, no Google+, Twitter e Pinterest.

Indique para seus amigos. Quanto mais comentários forem feitos, mais lições serão publicadas.

Quer receber novidades e e-books gratuitos?
›››

Vídeo-Aulas

  • Access
  • Excel
  • Programação
  • Windows/Linux
  • Redes
  • + Todas as categorias
  • E-books

  • Access
  • Excel
  • Programação
  • Windows/Linux
  • Redes
  • + Todas as categorias
  • Livros

  • Administração
  • Excel
  • Programação
  • Windows/Linux
  • Redes
  • + Todas as categorias
  • Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Conteúdo Gratuito

  • +1500 Artigos e Tutoriais
  • ASP 3.0
  • ASP.NET
  • Access Básico
  • Access Avançado
  • Excel Básico - 120 lições
  • Excel Avançado - 120 lições
  • SQL Server 2005
  • Windows 7
  • Windows XP
  • Windows 2003 Server
  • Windows 2008 Server
  • Novidades e E-books grátis

    Fique por dentro das novidades, lançamento de livros, cursos, e-books e vídeo-aulas, e receba ofertas de e-books e vídeo-aulas gratuitas para download.



     

    Institucional

  • Quem somos
  • Garantia de entrega
  • Contato
  • O Autor

  • Atendimento: (51) 3717-3796 - webmaster@juliobattisti.com.br Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2014 ®