NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalArtigos › ASP 3.0 › Capítulo 05 : 05
Quer receber novidades e e-books gratuitos?
« Lição anterior Δ Página principal ¤ Capítulos Próxima lição »
SITES DINÂMICOS COM ASP 3.0 - CURSO COMPLETO
Autor: Júlio Battisti


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas.

Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

MAIS DETALHES | COMPRAR ESTE LIVRO


Lição 038 - Capítulo 05 - Uma visão geral de ADO e OLE DB

A Microsoft vem a muito tempo desenvolvendo tecnologias que permitam acesso às mais variadas fontes de dados, quer sejam dados estruturados em Bancos de dados tradicionais como o Microsoft SQL Server, dados nos formatos mais tradicionais como os armazenados em Mainframes, até dados não estruturados, como mensagens de correio eletrônico e arquivos com conteúdo multimídia, como som e imagem. A expressão por trás deste esforço é conhecida como “Acesso Universal aos Dados” ou UDA do Inglês – Universal Data Access.

Porém na tentativa de disponibilizar o Acesso Universal aos Dados, muitas tecnologias foram criadas, que muitas vezes causam uma certa confusão e até desconforto para quem trabalha com desenvolvimento de aplicações, uma vez que a cada nova tecnologia anunciada, um novo ciclo de aprendizado tem início, sem contar que muitas vezes a comunicação entre as diferentes tecnologias não é exatamente a esperada. Neste mundo de tecnologias já nos deparamos com siglas como:

  • DAO - Data Access Objects
  • RDS  - Remote Data Access
  • ADO – Acivex Data Object
  • ODBC – Open Database Conectivity
  • OLE DB

É normal que o desenvolvedor fique um pouco confuso com esta “Sopa de letrinhas”. Mais importante do que decorar o significado de cada sigla é entender a tecnologia que fornece acesso aos dados e saber utilizá-las corretamente. Hoje, a tecnologia mais utilizada e recomendada pela Microsoft é a dobradinha ADO/OLE DB. A utilização de ODBC é bastante forte e deve se manter por um bom período. Por isso analisaremos estas duas opções neste Capítulo, sendo que muitas vezes estaremos utilizando as duas ao mesmo tempo, mas isto é para mais adiante, agora vamos procurar entender um pouco melhor estas tecnologias.

Um pouco sobre ODBC – Open Database Conectivity

ODBC é um padrão da indústria de informática para acesso a Bancos de dados estruturados. Um Banco de dados estruturado utiliza o tradicional modelo Relacional, onde temos tabelas e relacionamentos entre tabelas. São exemplos de Bancos de dados estruturados o Microsoft SQL Server, Oracle, Microsoft Access, Sybase, DB2 da IBM, etc.

ODBC é uma interface que permite que os aplicativos acessem qualquer base de dados para a qual existe um driver ODBC. Utilizando ODBC, podemos criar páginas ASP que acessem dados para os quais existam drives ODBC, de uma maneira simples e rápida.

Com a utilização de ODBC, podemos criar aplicações que se tornam independente do sistema de Banco de dados que está sendo utilizado. Por exemplo, desenvolvemos uma aplicação para acessar uma fonte de dados ODBC. A fonte de dados ODBC está ligada a um Banco de dados do Microsoft Access. Em determinado momento resolvemos migrar do Microsoft Access para o Microsoft SQL Server. Sem problemas. Basta alterar nossa fonte de dados ODBC para que a mesma passe a referenciar o Banco de dados no Microsoft SQL Server e pronto, a nossa aplicação passa a utilizar a nova fonte de dados de maneira transparente, através do driver ODBC.

Na Figura 5.13, temos uma visão geral do acesso aos dados utilizando ODBC.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.13 ODBC para acesso a dados.

Para que uma fonte ODBC possa ser utilizada a mesma precisa ser previamente criada, utilizando-se o Gerenciador ODBC, o qual é acessível através das Ferramentas administrativas do menu Programas. Agora aprenderemos a criar fontes de dados ODBC.  Ao desenvolver o aplicativo, o desenvolvedor fará referência a fonte ODBC criada. A título de exemplo, iremos criar duas fontes, uma para um Banco de dados Microsoft Access 97 e outra para um Banco de dados Microsoft SQL Server 2000 – Beta 2.

Criando uma fonte ODBC para um Banco de dados do Microsoft Access 97.

 Vamos criar uma fonte para um Banco de dados do Microsoft Access 97. Utilizaremos uma base de exemplo que já vem com o Microsoft Access 97 – nwind.mdb. No nosso exemplo esta fonte estará localizada em C:\Meus documentos.

Para criar uma fonte ODBC chamada nwind.

IMPORTANTE! Dependendo da versão do ODBC instalado em seu computador, as telas apresentadas podem ser um pouco diferentes das aqui apresentadas.

1.         Abra o Gerenciador de fontes ODBC (Iniciar -> Programas -> Ferramentas administrativas -> Fontes da dados (ODBC).

2.         Surge a janela indicada na Figura 5.14.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.14 O Gerenciador de fontes ODBC.

3.         Uma fonte de dados é chamada de DSN – Data Source Name, a qual pode ser de trêsn dipos:

  • User DSN
  • System DSN
  • File DSN

No nosso caso estaremos trabalhando, sempre, com System DSN.

Para maiores informações sobre os diferentes tipos de DSN consulte o site http://msdn.microsoft.com.

4.         Dê um clique na guia System DSN.

5.         Surge a janela indicada na Figura 5.15.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.15 Criando uma fonte do tipo System DSN.

6.         Dê um clique no botão Add, para criar uma nova fonte ODBC.

  1. Surge uma janela perguntando qual o tipo de Banco de dados que você deseja acessar. Selecione Drive do Microsoft Access (*.mdb), conforme indicado na Figura 5.16.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.16 Selecionando o Banco de dados a ser usado.

8.         Dê um clique no botão Concluir. É aberta a janela “Configurar ODBC para Microsoft Access”, conforme indicado na Figura 5.17.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.17 Definições para a fonte ODBC para o Microsoft Access.

9.         Nesta janela devemos fornecer diversas informações, tais como o nome para a fonte ODBC, a localização do arquivo .mdb, etc.

10.       No campo Nome da fonte de dados, digite nwind.

11.       No campo Descrição digite Fonte de dados Access.

12.       A janela Configurar ODBC para Microsoft Access deve estar conforme indicado na Figura 5.18.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.18 Definindo a fonte ODBC.

14.       Dê um clique no botão Selecionar. Utilizamos este botão para selecionar o arquivo .mdb que será relacionado a fonte ODBC que está sendo criada.

15.       Surge a janela “Selecionar banco de dados do sistema.”

16.       Navegue até a pasta onde está o arquivo .mdb. No nosso exemplo vamos navegar até a pasta Meus documentos do drive C:, e dentro da pasta Meus documentos vou selecionar nwind.mdb, conforme indicado na Figura 5.19.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.19 Selecionando o arquivo C:\Meus documentos\nwind.mdb

17.       Dê um clique no botão OK e você estará de volta à janela Configurar ODBC para Microsoft Access.

18.       Dê um clique no botão OK para fechar a janela Configurar ODBC para Microsoft Access.

19.       Você estará de volta a janela do Gerenciador de fontes ODBC, com a fonte ODBC “nwind” já criada, conforme indicado pela Figura 5.20.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.20 Fonte ODBC nwind já criada.

NOTA= Estaremos utilizando esta fonte ODBC em diversos exemplos deste livro.

Criando uma fonte ODBC para um Banco de dados do Microsoft SQL Server 2000.

Vamos criar uma fonte para um Banco de dados do Microsoft SQL Server 2000. Utilizaremos um banco de dados de exemplo que já vem com o Microsoft SQL Server 2000 – pubs. No nosso exemplo, o nome do Servidor SQL é SERVIDOR. Caso você esteja trabalhando em um Servidor com um nome diferente, utilize o nome do servidor no qual você está trabalhando.

Para criar uma fonte ODBC chamada sqlpubs.

IMPORTANTE! Dependendo da versão do ODBC instalado em seu computador, as telas apresentadas podem ser um pouco diferentes das aqui apresentadas.

1.         Abra o Gerenciador de fontes ODBC (Iniciar -> Programas -> Ferramentas administrativas -> Fontes da dados (ODBC).

2.         Dê um clique na guia System DSN.

3.         Dê um clique no botão Add, para criar uma nova fonte ODBC.

4          Surge uma janela perguntando qual o tipo de Banco de dados que você deseja acessar. Selecione SQL Server, conforme indicado na Figura 5.21.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.21 Definindo uma fonte para o SQL Server.

5.         Dê um clique no botão Concluir. É aberta a janela “Create a New Data Source to SQL Server”, conforme indicado na Figura 5.22.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.22 Definições para a fonte ODBC para o SQL Server.

6.         Nesta janela devemos fornecer diversas informações, tais como o nome para a fonte ODBC, a localização do arquivo .mdb, etc.

7.         No campo Name , digite sqlpubs.

8.         No campo Description digite Fonte de dados SQL Server.

9.         Na lista Server, selecione o nome do Servidor SQL a ser utilizado.

10.       A janela Create a New Data Source to SQL Server deve estar conforme indicado na Figura 5.23.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.23 Definições para a fonte ODBC.

14.       Dê um clique no botão Avançar para ir para a próxima etapa.

15.       Aceite as opções selecionadas e dê um clique no botão Avançar, para ir para a terceira etapa.

16.       Surge a janela indicada na Figura 5.24.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.24 Definindo a qual Banco de dados a fonte ODBC se conecta.

17.       Em um Servidor SQL Server podem existir diversos Bancos de dados. Neste caso precisamos definir a qual Banco de dados a nossa fonte ODBC irá conectar-se.

18.       Marque a opção “Change the default database to”.

19.       Na lista abaixo desta opção selecione pubs, conforme indicado na Figura 5.25.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.25 Fazendo conexão com o Banco de dados pubs.

20.       Dê um clique no botão Avançar para ir para a última etapa.

21.       Nesta etapa podemos definir diversas opções, tais como:

B= O Idioma para as mensagens do SQL Server.

B= Se devemos ou não utilizar Criptografia dos dados para aumentar a segurança.

B= Se devemos utilizar as configurações regionais tais como hora, data e formato para números em geral e para valores monetários.

22.       Selecione as opções conforme indicado na Figura 5.26.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.26 Finalizando a configuração da fonte ODBC.

23.       Dê um clique no botão Concluir para finalizar a criação da fonte ODBC.

24.       Surge a janela ODBC Microsoft SQL Server Setup, a qual informa as diversas opções selecionadas, conforme indicado na Figura 5.27.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.27 Resumo das opções selecionadas para a fonte ODBC.

25.       Nesta janela podemos clicar no botão “Test Data Source...”, para verificar se a conexão com o Banco de dados está OK.

26.       Dê um clique no botão Test Data Source...

27.       Deve surgir uma janela indicando que o teste foi realizado com sucesso, conforme indicado na Figura 5.28.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.28 Teste indicando que a conexão está OK.

28.       Dê um clique em OK para fechar a janela de teste.

29.       Dê um clique em OK para fechar a janela de resumo.

30.       Você estará de volta a janela do Gerenciador de fontes ODBC, com a fonte ODBC “sqlpubs” já criada, conforme indicado pela Figura 5.29.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.29 Fonte ODBC sqlpubs já criada.

31.       Dê um clique em OK para fechar o Gerenciador de fontes ODBC.

Estaremos utilizando esta fonte ODBC em diversos exemplos deste livro.

Agora que já sabemos um pouco sobre ODBC vamos falar sobre OLE DB.

Um pouco sobre OLE DB e ADO.

OLE DB é uma nova tecnologia, baseada na tecnologia COM da Microsoft, para acesso a Bases de dados. Uma das grandes novidades trazidas pela tecnologia OLE DB é a possibilidade de acesso a bases não estruturadas, como por exemplo arquivos de mensagens de correio eletrônico, arquivos de texto, e Bancos de dados de documentos como o Lotus Notes ou o Microsoft Exchange. Além disso a tecnologia OLE DB foi construída tendo a performance como uma de suas diretivas.

Diferente do ODBC, não existe um Driver OLE DB para cada fonte de dado. Na tecnologia OLE DB o conector para uma fonte de dados é chamado de OLE DB Provider.  Por exemplo, existe um OLE DB Provider para Microsoft Access, um OLE DB Provider para Microsoft SQL Server, um OLE DB Provider para mensagens de correio do Microsoft Exchange, um OLE DB Provider para Bancos de dados Oracle e assim por diante.

OLE DB é a tecnologia preferencial, segundo a Microsoft, para acesso a dados, quer estruturados ou não. Em diversos documentos e manuais oficiais da Microsoft, existem referências a utilização de OLE DB como a tecnologia a ser utilizada para acesso a qualquer fonte de dados.

Muitos usuários pensam que OLE DB veio para substituir completamente o padrão ODBC. Na verdade isto pode até acontecer daqui a algum tempo. Porém, na prática, existe um OLE DB Provider para ODBC. Com isso, utilizando OLE DB podemos ter acesso a qualquer fonte de dados ODBC. Na prática ODBC funciona como se fosse um subconjunto de OLE DB, uma vez que OLE DB fornece acesso a todas as fontes de dados ODBC (através da utilização OLE DP Provider para ODBC), mais as fontes de dados não estruturadas para as quais existem OLE DB Provider disponíveis.

Na Figura 5.30, temos uma visão geral do acesso a fontes de dados, utilizando OLE DB.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.30 Acessando fontes de dados com OLE DB.

Veja que é possível o acesso a qualquer fonte de dados ODBC. Também é possível o acesso sem a utilização de ODBC, utilizando-se o OLE DB Provider adequado para cada situação. Quanto estamos utilizando OLE DB temos a figura da fonte de dados e do consumidor de dados. Um OLE DB Provider é a fonte de dados, já o aplicativo é o consumidor de dados. No próximo ítem criaremos páginas ASP que acessam dados de um arquivo do Microsoft Access. Com isso nossas páginas ASP atuarão como consumidores de dados.

Porém OLE DB, na verdade, é uma API – Application Programming Interface baseada na tecnologia COM da Microsoft.  Utilizar diretamente uma API é algo que requer conhecimentos avançados de programação, tais como o domínio das linguagens C e C++. Embora seja factível utilizar diretamente OLE DB, é muito pouco produtivo, além de exigir profissionais com conhecimentos avançados de programação.

Para solucionar o problema de utilização direta de OLE DB foi criada uma camada adicional de programação, a qual é conhecida como ADO – Activex Data Objects. Com a utilização de ADO temos acesso a uma série de objetos e seus métodos. A utilização dos Objetos ADO é bem mais simples do que a utilização direta da API OLE DB. Com a utilização de ADO, a produtividade do desenvolvedor aumenta bastante, pois os objetos de ADO são de fácil aprendizagem e utilização, principalmente para quem já programa em Visual Basic. Quando utilizamos um objeto ADO, o próprio objeto sabe como converter a chamada feita em ADO, para comandos que a API OLE DB entende e é capaz de executar.

Neste livro, sempre que formos fazer acesso a Bases de dados, estaremos utilizando objetos ADO. Por exemplo, quando estabelecemos uma conexão com um Banco de dados, estaremos utilizando o objeto Connection, para extrair informações de uma tabela estaremos utilizando um objeto chamado Recordset e assim por diante.

Na Figura 5.31, representamos o acesso a dados através de ADO, o qual se comunica com a API OLE DB.

Curso Completo de ASP 3.0 - Júlio Battisti
Figura 5.31 Acessando fontes de dados com ADO/OLE DB.

IMPORTANTE! Com isso terminamos nosso estudo sobre os aspectos teóricos necessários ao entendimento da conexão de páginas ASP com Bancos de dados. A partir do próximo item estaremos aprendendo, na prática, a escrever páginas ASP que fazem conexão com Banco de dados. Grande parte do nosso trabalho será estudar os objetos, métodos, propriedades e eventos da tecnologia ADO. Nunca é demais salientar que ADO é a forma de acesso a dados indicada pela Microsoft. No site msdn.microsoft.com existem diversos documentos que ensinam como migrar de outras tecnologias mais antigas (como DAO por exemplo), para a tecnologia ADO/OLE DB. Além disso a Microsoft vem anunciando que as tecnologias mais antigas (como DAO e RDO) serão descontinuadas, isto é, serão substituídas por ADO.

Outro ponto importante a salientar é que ADO não é somente para uso em aplicações Web. Podemos utilizar ADO para qualquer aplicação, como as tradicionais aplicações Cliente/Servidor de duas camadas desenvolvidas em Visual Basic ou qualquer outra linguagem com suporte a ADO/OLE DB.


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas.

Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

MAIS DETALHES | COMPRAR ESTE LIVRO


« Lição anterior Δ Página principal ¤ Capítulos Próxima lição »
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2019 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI