NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalArtigosContabilidade : Conhecendocontabilidade039
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Avaliação de Mercadorias – 7.ª Parte

Nos tutoriais passadas aprendermos a contabilizar e a avaliar o estoque de mercadorias de uma empresa, considerando 4 métodos de avaliações, vimos também as diferenças ocasionadas por cada um dos critérios, bem como o impacto que ocasionam de acordo com o tipo de ambiente econômico.

No presente tutorial faremos um exercício de fixação, adicionando o calculo do imposto de renda para que possamos comprovar tudo o que foi visto nos tutoriais anteriores.

Exercício de Fixação:

Primeiramente vamos fazer um exercício num ambiente inflacionário.

Considere o seguinte balanço inicial:

Observação o estoque inicial é composto de 20 unidades de cadeiras, a R$ 50,00 cada unidade.

As operações relativas a Fevereiro de 2005, foram:

1 - Dia 01 – Venda de 10 unidades, pelo preço total de R$ 800,00 a vista mediante cheque.

2 - Dia 03 – Pagamento do total dos salários que constava no balanço, mediante transferência bancária.

3 - Dia 05 – Pagamento de R$ 300,00 da divida com o fornecedor, através de cheque.

4 - Dia 07 – Compra de 10 unidades, a R$ 55,00 cada a prazo.

5 - Dia 08 – Venda de 12 unidades, pelo preço total de R$ 2.500,00 a prazo.

6 - Dia 09 – Compra de 8 unidades de mercadorias a R$ 60,00 cada a prazo.

7 - Dia 15 – Compra de 10 unidades de mercadorias, a R$ 70,00 cada a prazo.

8 - Dia 19 – Venda de 15 unidades pelo preço total de R$ 4.000,00 sendo metade recebida em cheque para o mesmo dia e o restante a prazo.

9 - Dia 28 – Apropriação da despesa com salário no valor de R$ 500,00, relativa ao mês de Fevereiro que será paga no inicio do mês de Março de 2005.

10 - Dia 28 – Apuração do imposto sobre o faturamento da empresa no percentual de 10% sobre o valor total das vendas do mês.

11 - Dia 28 – Apuração do Imposto de Renda a pagar no percentual de 15% sobre o lucro da empresa (observação: se a empresa tiver um prejuízo não haverá imposto de renda a pagar)

Vamos usar o método do PEPS.

Vamos agora a elaboração do exercício em si:

Inicialmente podemos montar o nosso controle de estoque com os dados básicos, que ficaria da seguinte forma:

O próximo passo seria abrir todos os razonetes, que ficaria assim:

Providenciada a ficha de controle de estoques, e aberto os razonetes, podemos iniciar a contabilização das operações relativas a fevereiro de 2005, vamos fazer simultaneamente a contabilização tanto nos razonetes quanto no controle de estoque (quando necessário)

A primeira operação era a seguinte: 1 - Dia 01 – Venda de 10 unidades, pelo preço total de R$ 800,00 a vista mediante cheque.

Vamos fazer primeiro o registro na ficha de controle de estoques, lembrando que estamos trabalhando com o método do PEPS.

Vamos agora a contabilização da operação nos razonetes:

Feito isso temos contabilizada a nossa primeira operação tanto no controle de estoques quanto nos razonetes, vamos agora ao registro das operação número 2 e 3, como são operações que não afetaram o controle de estoque faremos as duas de imediato, que ficaria da seguinte forma:

Observação as operações 2 e 3 eram respectivamente:

2 - Dia 03 – Pagamento do total dos salários que constava no balanço, mediante transferência bancária.

3 - Dia 05 – Pagamento de R$ 300,00 da divida com o fornecedor, através de cheque.

Vamos agora ao registro da 4 operação (referente a operação do dia 07).

A operação era: 4 - Dia 07 – Compra de 10 unidades, a R$ 55,00 cada a prazo.

Como a operação é uma compra de mercadoria, temos que fazer o registro tanto no controle de estoques quanto nos razonetes ficaria assim:

Controle de estoques:

Na planilha acima, somei o total do estoque final do dia 07, somente para demonstrar que o valor de R$ 1.050,00 deverá aparecer identicamente em nosso razonete, vamos ver?

Os razonetes da operação ficaria assim:

Vejam que a conta de Mercadorias, possui R$ 1.550,00 de lançamento a débitos, indicando aumentos nessa conta, e que a credito tem R$ 500,00 indicando diminuições nessa conta, de apurarmos o saldo da mesma veremos que temos R$ 1.050,00, que é igual valor que consta em nosso controle de estoque, e sempre terá que ser, caso contrário tem alguma coisa errada. Ok?

Vamos agora ao registro da operações 5, 6, 7  e 8, que eram referentes aos dias 08, 09, 15 e 19, como segue:

5 - Dia 08 – Venda de 12 unidades, pelo preço total de R$ 2.500,00 a prazo.

6 - Dia 09 – Compra de 8 unidades de mercadorias a R$ 60,00 cada a prazo.

7 - Dia 15 – Compra de 10 unidades de mercadorias, a R$ 70,00 cada a prazo.

8 - Dia 19 – Venda de 15 unidades pelo preço total de R$ 4.000,00 sendo metade recebida em cheque para o mesmo dia e o restante a prazo.

Como são todas operações que alterarão o controle de estoques, vamos registrar todas no mesmo e depois ver como ficam nos razonetes ok?

Controle de estoques:

Vamos ver agora como fica nos razonetes:

Vejam que no razonete, se fizermos o calculo teremos um saldo final de R$ 760,00 e termos o mesmo valor em nosso estoque final da nossa planilha de controle (dois lotes de mercadorias, o mais antigo com 1 unidade a R$ 60,00 e o outro lote de mercadoria com 10 unidades a R$ 70,00 cada, somando dá um total de 700+60 = 760,00).

Vamos agora ao registro das operações 9 e 10, que eram as seguintes:

9 - Dia 28 – Apropriação da despesa com salário no valor de R$ 500,00, relativa ao mês de Fevereiro que será paga no inicio do mês de Março de 2005.

10 - Dia 28 – Apuração do imposto sobre o faturamento da empresa no percentual de 10% sobre o valor total das vendas do mês.

Como não são operações com mercadorias vamos somente fazer os registros nos razonetes:

Observação a operação número 10 era o registro da despesa com impostos sobre o faturamento do mês da empresa, o faturamento da empresa no mês de Fevereiro foi de R$ 7.300,00 (sendo 800 + 2.500 + 4.000), que eram referentes aos valores que a empresa vendeu no mês, o qual podemos comprovar pelos registros efetuados na conta de Receita de Vendas. Logo, 10% sobre R$ 7.300,00 é igual a R$ 730,00.

Vamos agora a operação numero 11, que é uma novidade, pois agora tem que contabilizar o Imposto de Renda cujo o valor do mesmo é calculado pelo percentual de 15% sobre o lucro da empresa.

Podemos perceber então que para calcular o Imposto de Renda, temos antes de mais nada que saber qual foi o lucro da empresa no período, podemos facilmente acha-lo através de uma conta simples, onde somaremos todas as contas de RECEITAS (no exemplo acima só existe uma, mas se houvessem mais contas de receitas, essas também deveriam ser consideradas), e diminuir esse valor do total das despesas do mês, que podemos identificar pelo somatório das contas de despesas que temos as quais são:  CMV, DESPESA COM SALÁRIOS e DESPESAS COM IMPOSTOS, e o somatórios dessas despesas correspondem a R$ 3.200,00

Então durante o mês o lucro da empresa foi de R$ 4.100,00, e 15% sobre esse valor é igual a R$ 615,00, esse valor temos que lança-lo como despesa do período também a titulo de imposto de renda. Vamos ver como ficaria em nossos razonetes:

Para efetuar o registro de tal operação abrimos uma conta de DESPESA COM IMPOSTO DE RENDA e outra de IMPOSTO DE RENDA A PAGAR, sendo esta última uma conta de passivo, pois representa uma obrigação que a empresa tem com o governo.

Feito isso podemos agora, zerar as nossas contas de resultado e elaborar o balanço patrimonial do mês de Fevereiro de 2005 que ficaria da seguinte forma:

Observação vejam que o lucro que apurarmos agora em nosso razonete é diferente do lucro que apurarmos para calcular o imposto de renda para este usamos o lucro de R$ 4.100,00, que era o valor que tínhamos de lucro antes da contabilização da despesa com o Imposto de Renda, e o lucro que apurarmos na conta ARE é de R$ 3.485,00 que é o valor já diminuído da despesa do Imposto do Renda. Ok? Este procedimento deverá ser sempre feito dessa forma.

Vamos agora ver como ficaria o nosso balanço patrimonial:

No próximo tutorial usaremos o mesmo exercício com o método do UEPS e do Custo Médio para podermos comparar a diferença no resultado em cada um dos métodos e bem como a diferença que o mesmo ocasiona no Imposto de Renda.

Ok?

Até a próxima

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

 
 

Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2024 ®

LIVRO: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2016 - CURSO COMPLETO E PRÁTICO

DOMINE A PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL - 878 PÁGINAS - CLIQUE AQUI