NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalArtigosLinux : Linuxbasico020
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Linux Básico – Parte XX

 

11.2.3 – Comandos Úteis

 

Existem uma série de comandos de rede úteis no linux, que servem tanto para configuração quanto para verificação de problemas.

 

11.2.3.1 – ip

 

Sintaxe: ip [opções] [Objeto] [Comando]

 

O ip é utilizado para atribuir endereços IP para as interfaces de rede, mostrar configuração do TCP/IP, entre outras coisas.

 

Exemplo : Mostrando o endereço IP da nossa máquina

 

A. Digite:

 

 

Figura 95 – Mostrando endereço IP

 

Observe que aparecem dois endereços e duas interfaces. A primeira interface (lo), significa loopback. Não é uma interface física e sim lógica usada para comunicação
entre processos na mesma máquina e está sempre presente, mesmo que a máquina não esteja em rede. A segunda interface (eth0) é a interface de rede física e é aquela em que estamos interessados. O endereço IP aparece no campo inet. Cada interface tem também um endereço físico configurado de fábrica e que é único para cada placa, esse endereço aparece no campo link.

 

11.2.3.2 – ifconfig

 

Podemos obter o mesmo resultado do comando ip usando o ifconfig.

 

Sintaxe: ifconfig [opções]

 

Exemplo : Mostrando as placas de rede instaladas

 

A. Digite:

 

 

Observe que dessa forma aparecem as interfaces presentes no sistema, mas não sabemos o status das mesmas (habiltada ou desabilitada).

 

Para listarmos as interfaces ativas:

 

B. Digite:

 

 

Figura 96 – Saída do comando ifconfig

 

Vamos agora desabilitar a nossa interface e em seguida repetir o comando ifconfig –a.

 

C. Digite:

 

 

Com isso desabilitamos a nossa interface

 

D. Digite:

 

 

Figura 97 – Listando interfaces

 

Aparentemente não há diferença não é? Mas observe que dessa vez a palavra RUNNING não aparece indicando que a placa não está ativa.

 

Para habilitar novamente:

 

E. Digite:

 

 

11.2.3.3 – Ping

 

Sintaxe: ping [host ou IP]

 

O ping verifica se uma máquina está viva. É um dos comandos mais úteis e mais utilizados.

 

Exemplo: Testando a máquina local

 

A. Digite:

 

 

 

 

 

 

Coloque o IP mostrado no comando ip ou ifconfig.

 

 

  

Figura 98 – Saída do comando ping

 

Isso indica que a máquina em questão está viva. Clique <CTRL>+<C> para voltar ao prompt.

 

Suponha que exista uma outra máquina com endereço igual ao seu só tendo o final diferente e que ela estivesse desconectada da rede ou desligada. A resposta ao ping seria:

 

B. Digite:

 

 

Figura 99 – Ping em um host desconectado

 

11.2.3.4 – netstat

 

Com netstat podemos ver as estatísticas das interfaces, tais como pacotes enviados, pacotes recebidos, além de informações de rotas. Rota é o caminho que um pacote percorre até chegar ao seu destino.

 

Sintaxe : netstat [opções]

 

Para ver as estatísticas:

 

A. Digite:

 

 

Para ver as rotas :

 

B. Digite:

 

 

11.2.3.5 – traceroute

 

Com traceroute podemos ver em tempo real todo o caminho que um pacote percorre até chegar ao seu destino. Com isso estamos traçando a rota para um destino, e cada linha que aparece na tela é chamada de pulo.

 

Sintaxe: traceroute [Endereço IP ou nome DNS]

 

Para traçar a rota para www.google.com.br:

 

A. Digite:

 

 

Linux para Usuários - Básico
Instalando o Red Hat Linux
Introdução ao Linux
Comandos Básicos - Parte 1
Comandos Básicos - Parte 2
Comandos Básicos - Parte 3
Comandos Básicos - Parte 4
Edição de Texto - Parte 1
Edição de Texto - Parte 2
Edição de Texto com o vi - Parte 1
Edição de Texto com o vi - Parte 2
Sistema de Arquivos
Usando a forma literal
Processos - Parte 1
Processos - Parte 2 - Comandos
Processos - Parte 3 - Mais Comandos
Redirecionamento e Operadores
O Comando Grep
Configurações do Ambiente
Arquivos do Setup do Shell e o "/etc/profile"
Configurações de Rede
Comandos de Rede
Comandos de ftp e Instalação do lynx
Utilização e Configurações do Lynx
Instalação e Utilização do Browser Elinks
Parte 1 - A história do Linux
Parte 2 - As Distribuições Linux
Ubuntu Linux - Parte 2 - Conhecendo e Instalando o Ubuntu Linux - Parte 1
Ubuntu Linux - Parte 3 - Conhecendo e Instalando o Ubuntu Linux - Parte 2
Faça a sua declaração de imposto de renda com Linux
Linux para Administradores - Básico
Novidades sobre o Mandriva 2006
Configurando o Ambiente Gráfico no Linux
Instalando o Mandriva – Parte 1
Instalando o Mandriva – Parte 2
Instalando o Mandriva – Parte 3
Instalando o Mandriva – Parte 4
Ubuntu Linux - Parte 1 - Obtendo os CDs do Ubuntu gratuitamente
Mandriva Linux – Repositório com URPMI
Aprenda NFS e instale o Linux via Rede
Configurando um servidor de horas no Linux e Windows
Configure o Raid no Linux – Prático
Configurando o Red Hat Para ser Acessado Remotamente em Modo Gráfico
Instalando e configurando o Tomcat no Linux com Java - Prático
Mandriva Linux – Gerenciador de Pacotes - Usando o URPMI - Parte 1
Mandriva Linux – Gerenciador de Pacotes - Usando o URPMI - Parte 2
Gerenciando o Windows a partir do Linux
Gerenciando o Linux a partir do Windows
Configurando aplicações JSP via browser com o Tomcat
CACIC
CACIC - O que é o CACIC?
CACIC - Fazendo o download do CACIC
CACIC - Descompactando os arquivos do CACIC e Configurando o MySQL
CACIC - Configurando o php e ftp no Linux
CACIC - Configurando o Gerente do CACIC

 

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2021 ®

[LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI