NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalArtigosLinux : Linuxbasico021
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Linux Básico – Parte XXI

 

11.3 – Aplicações da Internet

 

O linux é composto de vários processos chamados daemons, conforme detalhado anteriormente, daemons na verdade são serviços que podem rodar de forma independente ou depender de outros serviços para serem ativados. Esses processos são iniciados durante o startup e ficam aguardando uma pedido de conexão do programa cliente. A maioria das aplicações da internet trabalham no modo que chamamos cliente/servidor. Nesse modo de operação o servidor é responsável por atender e processar os pedidos e o cliente apenas por mostrar as respostas enviadas pelo servidor. Quando estamos acessando uma página web por exemplo, na realidade estamos acessando um servidor web que hospeda aquela página. O servidor web possui um processo (parte servidor) que fica aguardando pedidos, processa esses pedidos e envia a resposta para o browser (parte cliente). Vamos ver em detalhes cada uma das aplicações mais usadas na internet.

 

11.3.1 - FTP

 

FTP (File Transfer Protocol) é o protocolo de transferência de arquivos pela internet. A transferência se dá entre um programa cliente e um servidor e pode acontecer do servidor para o cliente (download) e do cliente para o servidor (upload). Vamos aprender a usar o ftp cliente em modo texto. Existem também muitos programas de FTP Cliente que abrangem muitas das funcionalidades que serão aqui descritas, por meio de interface gráfica.

 

Exemplo: Fazendo um download

 

A. Entre como curso

B. Digite

 

 

Onde: ftp1.curso.com.br é o nome do servidor ftp, poderiamos também usar o endereço IP do servidor.

 

Figura 100 – Conectando um servidor ftp

 

Você deverá entrar agora com nome e senha. No campo nome digite anonymous e no campo passwd digite algum e-mail qualquer. Logo após aparecerá o prompt do servidor ftp. Os servidores ftp contém uma área pública e uma privada . Com a conta anonymous teremos acesso a essa área de dominio público e poderemos fazer donwload de arquivos, a área privada só pode ser acessada por meio de uma conta cadastrada no servidor ftp. Alguns servidores ftp não aceitam conexões anônimas.

 

Observe a figura 101, no caso em questão o servidor ftp não aceita conexões anônimas.

 

Figura 101 – FTP rejeitado pelo servidor

 

Para saber em que diretório estamos:

 

 

Para listar o conteúdo:

 

 

Observe que o dir é o mesmo que ls –l

 

C. Digite:

 

 

Esse comando mostra simbolos de # durante o download do arquivo

 

D. Digite:

 

 

Desliga o modo interativo do ftp. Isso evita que o ftp peça a confirmação para cada arquivo a ser transferido.

 

Uma vez que já sabemos o que queremos transferir temos que indicar ao ftp o diretório de onde ficarão os arquivos, já que por padrão o ftp transfere os arquivos para o diretório corrente

 

E. Digite:

 

 

Desse modo setamos a transferência para modo binário. A transferência pode ser tanto no modo binário para arquivos não texto e AscII para arquivos texto. Mas prefira sempre usar o modo binário.

 

F. Digite:

 

 

Com isso saímos temporariamente do ftp e estamos no shell. Podemos criar um diretório para onde iremos transferir o arquivo e voltar ao ftp.

 

G. Crie um diretório chamado transf e volte para o ftp digitando exit:

H. Digite:

 

 

Dessa forma o ftp assume que o diretório corrente passa a ser o que criamos.

 

I. Digite:

 

 

Usando get, transferimos apenas um arquivo por vez. O get não suporta o uso de metacaracteres.

 

Figura 102 – Transferindo um arquivo

 

Podemos verificar se o arquivo foi transferido para o diretório que criamos, saindo do ftp para o shell e verificando se ele está lá.

 

J. Digite:

 

 

Com mget, podemos transferir vários arquivos de uma vez e podemos usar metacaracteres. O comando acima transfere todos os arquivos.

 

Figura 103 – Transferindo vários arquivos

 

Veja a importância do comando prompt. Imagine se quisessemos transferir 50 arquivos e ter que confirmar cada um deles.

 

Obs: Ao sair para o shell e voltar para o ftp,  as configurações feitas anteriormente são perdidas, portanto é preciso digitar novamente os comandos hash,prompt e binary se for o caso.

 

K. Digite:

 

 

Saindo do ftp.

 

Exemplo: Fazendo um upload

 

Para fazer upload de arquivos o procedimento é o mesmo que o do exemplo anterior a única diferença é que usamos put e mput no lugar de get e mget respectivamente.

 

Digitando help listamos uma série de comandos aceitos pelo ftp

 

Veja a tabela abaixo ilustrando alguns que não foram abordados nos exemplos:

 

 

11.3.2 – Web

 

Quando digitamos no browser, https://google.com.br, fazemos uma pífia idéia do que ocorre nos bastidores. O browser requisita ao servidor web em questão a página inicial do site e o servidor por sua vez envia ao browser a página requisitada e por fim o browser mostra a página na tela para o usuário. Existem vários servidores web para o linux, mas o mais popular deles é o apache. Engana-se quem acha que só pelo fato de estarmos no modo texto do linux, não é possivel navegar na internet usando um browser. Os browsers em modo texto estão aí para provar justamente o contrário. O mais popular deles é o lynx, mas o links e o w3 que são uma evolução do lynx parecem ter chegado para ficar.

 

Vamos conhecer um pouco o lynx que vem como pacote RPM em um dos cds do Redhat.

 

11.3.2.1 – Instalando o lynx

 

A. Entre como root

B. Monte o CD2 do RedHat

C. V á para o diretório /mnt/cdrom/Redhat/RPMS

D. Digite:

 

 

Figura 104 – Instalando o lynx

 

Observe que o lynx depende de 2 pacotes e teremos que instalá-los antes.

 

E. Digite:

 

 

Figura 105 – Perl instalado

 

F. Digite:

 

 

Figura 106 – Indexhtml instalado

 

Agora podemos instalar o lynx

 

G. Repita o passo D:

 

Figura 107 – lynx instalado

 

Linux para Usuários - Básico
Instalando o Red Hat Linux
Introdução ao Linux
Comandos Básicos - Parte 1
Comandos Básicos - Parte 2
Comandos Básicos - Parte 3
Comandos Básicos - Parte 4
Edição de Texto - Parte 1
Edição de Texto - Parte 2
Edição de Texto com o vi - Parte 1
Edição de Texto com o vi - Parte 2
Sistema de Arquivos
Usando a forma literal
Processos - Parte 1
Processos - Parte 2 - Comandos
Processos - Parte 3 - Mais Comandos
Redirecionamento e Operadores
O Comando Grep
Configurações do Ambiente
Arquivos do Setup do Shell e o "/etc/profile"
Configurações de Rede
Comandos de Rede
Comandos de ftp e Instalação do lynx
Utilização e Configurações do Lynx
Instalação e Utilização do Browser Elinks
Parte 1 - A história do Linux
Parte 2 - As Distribuições Linux
Ubuntu Linux - Parte 2 - Conhecendo e Instalando o Ubuntu Linux - Parte 1
Ubuntu Linux - Parte 3 - Conhecendo e Instalando o Ubuntu Linux - Parte 2
Faça a sua declaração de imposto de renda com Linux
Linux para Administradores - Básico
Novidades sobre o Mandriva 2006
Configurando o Ambiente Gráfico no Linux
Instalando o Mandriva – Parte 1
Instalando o Mandriva – Parte 2
Instalando o Mandriva – Parte 3
Instalando o Mandriva – Parte 4
Ubuntu Linux - Parte 1 - Obtendo os CDs do Ubuntu gratuitamente
Mandriva Linux – Repositório com URPMI
Aprenda NFS e instale o Linux via Rede
Configurando um servidor de horas no Linux e Windows
Configure o Raid no Linux – Prático
Configurando o Red Hat Para ser Acessado Remotamente em Modo Gráfico
Instalando e configurando o Tomcat no Linux com Java - Prático
Mandriva Linux – Gerenciador de Pacotes - Usando o URPMI - Parte 1
Mandriva Linux – Gerenciador de Pacotes - Usando o URPMI - Parte 2
Gerenciando o Windows a partir do Linux
Gerenciando o Linux a partir do Windows
Configurando aplicações JSP via browser com o Tomcat
CACIC
CACIC - O que é o CACIC?
CACIC - Fazendo o download do CACIC
CACIC - Descompactando os arquivos do CACIC e Configurando o MySQL
CACIC - Configurando o php e ftp no Linux
CACIC - Configurando o Gerente do CACIC

 

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2021 ®

[LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI