NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalArtigosWindows : Profiles
Quer receber novidades e e-books gratuitos?
Tudo Sobre Profiles no Windows

Introdução

Neste tutorial falarei sobre o conceito de Profiles. Este conceito foi introduzido no Windows NT e está presente no Windows 2000 (Server e Professional), Windows XP (Home e Professional) e Windows Server 2003. O Windows mantém um conjunto de configurações personalizadas, para cada usuário que faz o logon. Por exemplo, quando o usuário jsilva faz o logon, é criada uma profile para este usuário, na pasta C:\Documents and Settings\jsilva. Nesta pasta são mantidas as configurações personalizadas, para o usuário jsilva. Este conjunto de configurações é conhecido como Profile, ou seja, a Profile do usuário jsilva. Neste tutorial você aprenderá todos os detalhes sobre o conceito de Profile e verá quais os usos que o Administrador da rede tem, para este conceito.

O conceito de Profiles
O Windows Server 2003 (a exemplo do que ocorre no Windows 2000 e no Windows XP), mantém configurações Separadas para cada usuário. Por exemplo, o usuário jsilva faz o logon e cria um ícone na área de trabalho. Este ícone não será exibido na área de trabalho de outros usuários, quando estes fizerem o logon no computador. O Windows também mantém diversas outras configurações separadamente para cada usuário, como por exemplo: papel de parede, opções do menu Iniciar, configurações do Internet Explorer e do Outlook Express, associação de extensões de arquivos, configurações da barra de tarefas e assim por diante. A pasta Meus documentos também é individualizada para cada usuário. O Windows mantém estas configurações separadamente para cada usuário, através de uma estrutura de pastas e subpastas, dentro da pasta C:\Documents and settings . Dentro desta pasta, o Windows cria uma pasta para cada usuário, pasta esta com o nome de logon do usuário.

Por exemplo, todas as configurações do usuário jsilvap são gravadas e mantidas em uma estrutura de subpastas, dentro de C:\Documents and settings\jsilvap; todas as configurações do usuário paulo2 são gravadas e mantidas em uma estrutura de subpastas, dentro de C:\Documents and settings\paulo2 e assim por diante.

Este conjunto de configurações, que define o ambiente de trabalho de cada usuário, é conhecido como Profile do usuário (User Profile). Quando você trabalha em um ambiente de rede, baseado em um domínio do Windows 2000 Server ou do Windows Server 2003, é possível salvar as configurações da Profile de cada usuário, em pastas em um servidor da rede. Este tipo de Profile é conhecido como Roaming Profile (eu me arriscaria a traduzir como Profile Viajante).

O Roaming significa que a Profile acompanha (viaja com) o usuário através da rede. Ou seja, independente da estação de trabalho que o usuário estiver utilizando, ele receberá as configurações de sua Profile, as quais serão carregadas a partir da rede. Com a combinação do recurso de User Profiles com a distribuição de Software via GPO (assunto abordado em detalhes no Capítulo 18 do livro: Windows Server 2003 – Curso Completo, 286 páginas), é possível fazer com que os programas e as configurações “sigam” o usuário através da rede, ou seja, em qualquer estação de trabalho que o usuário faça o logon, ele terá a mesma área de trabalho, com o mesmo conjunto de ícones, atalhos e programas. Neste tutorial você aprenderá sobre Profiles.

Vantagens de se utilizar Profiles:
•  Vários usuários podem utilizar o mesmo computador, sem que as configurações feitas por um dos usuários, afetem o ambiente de trabalho dos demais usuários. Quando o usuário faz o logon ele recebe exatamente o mesmo ambiente de trabalho que ele deixou, quando fez o último log off.

•  User profiles podem ser gravadas em uma pasta compartilhada em um servidor, de tal maneira que as configurações “sigam” o usuário através da rede. Esta opção está disponíveis para computadores rodando o Windows NT, Windows 2000, Windows XP ou Windows Server 2003. Não está disponível para o Windows 95/98/Me. O uso de User Profiles é uma ferramenta de grande auxílio para o administrador da rede, principalmente para a padronização do ambiente de trabalho dos usuários. O administrador pode utilizar o conceito de User Profiles para executar, dentre outras, as seguintes configurações:
•  Criar uma profile padrão e distribuir esta profile para um grupo de usuários da rede. Esta opção é útil para usuários que devam ter acesso restrito as opções de personalização do windows. Por exemplo, posso usar uma profile para definir, automaticamente, os ícones da área de trabalho para um grupo de usuários.

•  Você pode criar as chamadas “Mandatory user profile”. Este tipo de profile não permite que o usuário faça alterações nas configurações definidas na profile. O usuário até consegue alterar o seu ambiente de trabalho, mas no momento em que for feito o log off, as alterações não serão salvas. Ao fazer o próximo logon, o usuário receberá as configurações definidas na profile, sem as alterações que ele fez, mas que não foram salvas. As configurações são copiadas do servidor para o computador do usuário cada vez que este faz o logon. Quando o usuário faz alterações, estas são feitas na sua cópia local da profile. Ao fazer o logoff, estas alterações não são repassadas para a profile que está gravada no servidor. No próximo logon é esta profile, que está no servidor (sem alterações) que é novamente copiada para a estação de trabalho do usuário, sobrescrevendo as alterações que por ventura ele tenha feito. O resultado prático é que sempre que o logon é feito, são carregadas as configurações definidas na profile do tipo Mandatory, armazenada no servidor e para a qual somente o Administrador tem permissão para fazer alterações.
Tipos de User Profile
•  Local user profile (profile de usuário – local): Este tipo de profile é criada a primeira vez que o usuário faz o logon em um computador com o Windows NT 4.0 (Server ou Workstation), com o Windows 2000 (Server ou Professional), com o Windows XP (Home ou Professional) ou com o Windows Server 2003. A profile é criada dentro de uma pasta com o mesmo nome do usuário, em C:\Documents and settings. Por exemplo, a primeira vez que o usuário jsilva fizer o logon no comutador, a sua profile será criada em C:\Documents and settings\jsilva. Dentro de jsilva serão criadas diversas pastas onde estão as configurações do usuário jsilva. Um profile local é específica para o computador onde ela foi criada. Por exemplo, se o usuário jsilva faz o logon no computador micro01 e faz alterações em sua profile local, estas alterações não estarão presentes quando ele fizer o logon no micro02. Cada micro tem a sua própria profile local para o usuário jsilva.

•  Roaming user profile: Este tipo de profile é criada pelo administrador e depois armazenada em um servidor. Por exemplo, o administrador faz o logon em uma estação de trabalho e faz as configurações padrão para a profile. Vamos supor que o administrador fez o logon com a conta Administrator (Administrador). A sua profile será armazenada em C:\Documents and settings\Administrator. Se for uma conta do domínio, o nome do domínio é anexado ao nome da conta por um ponto. Por exemplo, a profile para o usuário Administrator, do domínio ABC, seria gravada na pasta C:\Documents and settingszAdministrator.Abc, do computador onde o administrador fez o logon. O administrador faz as alterações necessárias. Estas são salvas na sua profile local. Em seguida o administrador pode fazer uma cópia desta profile padrão para o servidor. Por exemplo, pode ser criada uma pasta compartilhada chamada Profiles, no servidor srv01. Neste caso o caminho para esta pasta seria: \\srv01\profiles. Dentro da pasta profiles pode ser criada uma pasta para cada usuário, por exemplo: \\srv01\profiles\jsilva, \\srv01\profiles\maria, \\srv01\profiles\Pedro e assim por diante. Para copiar a profile da sua máquina local para a rede, basta que o administrador copie todo o conteúdo da pasta C:\Documents and settings\Administrator para a pasta de cada usuário. Depois o administrador deve definir as permissões de acesso em cada profile criada no compartilhamento profiles. Por exemplo, na pasta \\srv01\profiles\jsilva, somente o usuário jsilva deve ter permissão de acesso, na pasta \\srv01\profiles\maria, somente o usuário maria deve ter permissão de acesso e assim por diante. O passo final, para que o usuário possa utilizar esta profile armazenada no servidor, é informar nas propriedades da conta do usuário, o caminho para a respectiva profile. Isso é feito na guia Perfil, das propriedades da conta do usuário. Por exemplo, nas propriedades da conta do usuário jsilva o administrador informa o caminho \\srv01\profiles\jsilva, nas propriedades da conta do usuário maria o administrador informa o caminho \\srv01\profiles\maria e por aí vai (veremos como fazer estas configurações logo a seguir). Feito isso, sempre que o usuário fizer alterações em suas configurações do ambiente de trabalho do Windows, estas alterações serão salvas na profile armazenada no servidor. Por exemplo, quando o usuário jsilva faz alterações nas configurações do ambiente de trabalho, estas alterações são salvas em \\srv01\profiles\jsilva. Quando o usuário jsilva fizer o logon em uma outra estação de trabalho da rede (diferente da estação na qual ele fez as alterações), as suas configurações serão carregadas (durante o logon), a partir de \\srv01\profiles\jsilva, em qualquer computador do domínio, onde o usuário faça o logon. Com isso as alterações que ele fez em uma estação de trabalho, estarão disponíveis em quaisquer estação da rede na qual ele fizer o logon, pois estas configurações são copiada a partir do servidor e “seguem” (viajam com – Roaming) o usuário em qualquer estação de trabalho na qual ele fizer o logon. Combinando o uso de Roaming Profiles com GPOs (Capítulo 18 do livro: Windows Server 2003 – Curso Completo, 286 páginas), é possível que o ambiente de trabalho do usuário “siga o usuário” através da rede.

•  Mandatory user profile: Este tipo de profile é uma profile do tipo somente leitura. As alterações feitas pelo usuário não serão salvas na profile. Quando o usuário fizer o logon, ele obtém sempre o mesmo ambiente de trabalho, independente das alterações que ele fez durante o seu último logon (alterações estas que são descartadas durante o log-off). Este tipo de profile não permite que o usuário faça alterações nas configurações definidas na profile. O usuário até consegue alterar o seu ambiente de trabalho, mas no momento em que ele fizer o log off, as alterações não serão salvas. Ao fazer o próximo logon, o usuário receberá as configurações definidas na profile que está no servidor, sem as alterações que ele fez, mas que não foram salvas. As configurações são copiadas do servidor para o computador do usuário cada vez que este faz o logon. Quando o usuário faz alterações, estas são feitas na sua cópia local da profile. Ao fazer o log off, estas alterações não são repassadas para a profile que está gravada no servidor. No próximo logon é esta profile, que está no servidor (sem alterações) que é novamente copiada para a estação de trabalho do usuário, sobrescrevendo as alterações que por ventura ele tenha feito. O resultado prático é que sempre que o logon é feito, são carregadas as configurações definidas na profile do tipo Mandatory, armazenada no servidor e para a qual somente o Administrador tem permissão para fazer alterações. Este tipo de profile é utilizado para manter ambientes altamente padronizados, onde os usuários não devem fazer alterações nas configurações do seu ambiente de trabalho. Somente o administrador pode fazer alterações na profile do tipo Mandatory, armazenada no servidor. Na prática, a maioria das configurações de uma profile estão em um arquivo chamada NTuser.dat. Para tornar uma profile do tipo Mandatory, basta renomear este arquivo para NTuser.man .

•  Temporary user profile: Uma profile temporária será criada sempre que algum erro ocorrer durante o logon do usuário, erro este que impeça que uma profile seja carregada, quer seja uma profile local, quer seja uma profile carregada a partir de um servidor. Alterações feitas nesta profile temporária (enquanto o usuário está logado) serão descartadas quando o usuário fizer o log off.
Entendendo o conteúdo de uma User profile
Neste item descreverei em detalhes as configurações e o conteúdo que é salva em um profile de usuário. Conforme descrito anteriormente, todas as informações de configuração contidas na Profile do usuário são gravadas em um conjunto de arquivos e pastas dentro de uma pasta com o nome de logon de usuário, no caminho C:\Documents and settings. Por exemplo, as configurações da profile local para o usuário jsilva são gravadas em um conjunto de arquivos e pastas dentro de C:\Documents and settings\jsilva.

A primeira vez que o usuário faz o logon em um computador, o Windows Server 2003 (ou Windows 2000 ou NT 4 ou XP) cria a profile do usuário, baseada na profile Default User (C:\Documents and settings\Default User). A maioria das configurações da profile estão contidas no arquivo NTuser.dat. Por exemplo, para o usuário jsilva as configurações estão no arquivo C:\Documents and settings\jsilva\NTuser.dat. As configurações do menu Todos os programas (All programs) são copiadas da profile All Users (C:\Documents and settings\All Users\Start Menu\Programs. Ou seja, os atalhos que estão dentro desta pasta, automaticamente serão copiados para a nova profile que é criada, a primeira vez que o usuário faz o logon no computador.

Dentro da pasta onde fica a profile de cada usuário, existem uma série de subpastas. Por exemplo, dentro da pasta C:\Documents and settings\Administrator existem diversas outras pastas, conforme indicado na Figura a seguir. Cada uma tem uma função específica.


Subpastas da profile de usuário

A seguir descrevo o conteúdo destas pastas:
•  Application Data (Dados de Aplicativo): Nesta pasta ficam configurações dos programas utilizados no computador. Por exemplo, configurações do Outlook Express, do Office, tais como modelos e dicionários personalizados criados pelo usuário e assim por diante.

•  Cookies: Informações do usuário referentes a sites que ele visitou. Por exemplo, existem sites no qual você deve fazer um cadastro para fazer compras. A maioria dos sites de livrarias online, por exemplo, exige o cadsatro. Você faz o cadastro e preenche um formulário. Algumas destas informações são gravadas em pequenos arquivos de texto, conhecidos como Cookies. Futuramente, quando você visita o site novamente, você é surpreendido com uma mensagem Bem vindo fulano de tal. Mas como é que o site sabe que você é o fulano de tal? Ele leu as informações no Cookie que ele havia gravado anteriormente no seu computador. Os cookies gravados pelos diversos sites que você visita ficam gravados na pasta Cookies, dentro da profile do usuário.

•  Desktop: Esta pasta contém os atalhos, arquivos, pastas e demais itens que são exibidos na área de trabalho do usuário.

•  Favoritos: Contém a estrutura de Favoritos do Internet Explorer.

•  Configurações locais: Configurações de aplicativos locais, o histórico de navegação na Internet e arquivos temporários. Estas informações “viajam” com o usuário, isto é, acompanham o usuário pela rede quando este está utilizando Roaming Profiles.

•  Meus documentos: Esta é a pasta padrão para gravação dos arquivos de dados do usuário. Por exemplo, quando você executa o comando Arquivo -> Salvar, no Word, por padrão é selecionada a pasta Meus documentos.

•  Documentos Recentes: Contém atalhos para os documentos recentemente utilizados pelo usuário. Estes atalhos facilitam a abertura de documentos e pastas que o usuário está utilizando seguidamente.

•  Ambiente de rede: Contém atalhos para os itens contidos na opção Meus locais de rede.

•  Ambiente de impressão: Atalhos para as impressoras instaladas pelo usuário.

•  SendTo: Contém atalhos para os itens que aparecem quando você clica com o botão direito do mouse em um arquivo ou pasta e seleciona o comando Enviar para. Por exemplo, se você quer que apareça no menu Enviar para o nome de uma pasta onde você faz cópias de Backup, basta adicionar um atalho para esta pasta, dentro da pasta SendTo, na profile do usuário.

•  Menu Iniciar: Esta pasta contém uma subpasta chamada Programas. Esta subpasta contém todos os itens do menu Todos os programas.

•  Modelos: Arquivos de modelos do Office, utilizados pelo usuário.
A profile do usuário também contém o arquivo NTuser.dat: O arquivo NTuser.dat contém a parte das configurações que são armazenadas na Registry do sistema (para mais detalhes sobre a Registry consulte o Capítulo 22 do livro: Windows Server 2003 – Curso Completo, 286 páginas). Enquanto o usuário está logado e faz alterações em suas configurações, estas são feitas diretamente na Registry (mais especificamente na chave HKEY_CURRENT_USER). Quando o usuário faz o log off, o Windows grava as alterações feitas pelo usuário no arquivo NTuser.dat. Com isso na próxima vez que o usuário fizer o logon, o Windows lê as configurações a partir do arquivo NTuser.dat e carrega-as novamente na Registry. O efeito prático é que as alterações são mantidas e o usuário recebe o mesmo ambiente de trabalho de quando ele fez o log off pela última vez.

A pasta All Users


Dentro da pasta Documents and Settings, existe uma profile chamada All Users. As configurações desta pasta definem itens do menu programas e atalhos da área de trabalho, os quais estarão disponíveis para qualquer usuário que fizer o logon no computador. Por exemplo, se você quer que um atalho para uma determinada pasta seja exibida na área de trabalho, independentemente do usuário logado. É só colocar este atalho na pasta Desktop da profile All Users. Quando o usuário faz o logon, o Windows utiliza as configurações da profile do próprio usuário, mais os atalhos da área de trabalho, do menu Todos os programas e da barra de tarefas da profile All Users.

A profile All Users contém atalhos para os chamados programas comuns, ou seja, programas que estão disponíveis para todos os usuários que fizerem o logon no computador. Os atalhos para programas individuais ou privativos, ou seja, somente disponíveis para um determinado usuário, são gravados na profile do respectivo usuário.

Importante: Por padrão algumas pastas da profile do usuário são marcadas como pastas ocultas e não serão exibidas no Windows Explorer, a não ser que você configure o Windows para exibir pastas e arquivos ocultos. Por padrão as seguintes pastas são ocultas: Ambiente de rede, Ambiente de impressão, Configurações locais, Arquivos recentes e Modelos. Para exibir os arquivos e pastas ocultas abra o Windows Explorer , selecione o comando Ferramentas -> Opções de pasta , clique na guia Exibir e marque a opção Exibir pastas e arquivos ocultos . Clique em OK.

Dica: Em um computador com o Windows Server 2003, somente usuários com permissão de administrador terão permissão para modificar a pasta All Users. Neste caso, se você deseja instalar um programa cujo atalho deve estar disponíveis para todos os usuários do computador, você deve estar logado com uma conta com permissão de administrador, para fazer a instalação do programa. Se a instalação for feita com uma conta que não tem permissão de administrador, o atalho será criado somente na profile da conta logada. Quando outros usuários fizerem o logon, o respectivo atalho não estará disponível. Este é um dos erros mais comuns e que geram muitas chamadas do suporte. Do outro lado da linha o usuário diz:”O Programa X não está instalado na minha máquina”. Na verdade o programa X está instalado, o que acontece é que não foi criado o atalho para o programa.

A seguir descrevo quais as configurações que são gravadas na profile de cada usuário e, portanto, são individualizadas para cada usuário que faz o logon no computador:
•  Configurações feitas no Windows Explorer , tais como Opções de pasta, de visualização e assim por diante.

•  Arquivos da pasta Meus documentos: A pasta Meus documentos é individualizada para cada usuário.

•  Minhas figuras: Esta pasta fica dentro da pasta Meus documentos e é a pasta padrão para gravação de figuras. Por exemplo, quando você usa o comando Arquivo -> Salvar no Paint Brush, por padrão já vem selecionada a pasta Minhas figuras.

•  Favoritos do Internet Explorar: A lista de favoritas também é individual, ou seja, fica gravada na profile de cada usuário.

•  Drives de rede mapeados via script de logon ou manualmente mapeados pelo usuário.

•  Informações da pasta Meus locais de rede, a qual contém atalhos para outros computadores e recursos da rede.

•  Os itens da área de trabalho.

•  Configurações do vídeo.

•  Configurações de aplicativos: (tais como Office, Outlook Express, Internet Explorer, etc.)

•  Configurações de impressoras.

•  Conexões de rede.

•  Configurações feitas através das opções do Painel de controle.

•  Menu Acessórios.

•  Outros programas instalados e que tenham sido programados para manter configurações separadas para cada usuário e salvar estas configurações na profile do usuário. Os programas que tem o logo do Windows Server 2003, ou seja, aprovados para uso no Windows Server 2003, devem ser capazes de gravar configurações separadas para cada usuário.

•  Atalhos colocados como favoritos na documentação do Windows Server 2003, também são individualizados por usuário.
Criando um Profile a ser aplicada a vários usuários

Em determinadas situações você pode ter a necessidade de criar uma profile com um determinado conjunto de configurações (atalhos na área de trabalho, configurações, atalhos no menu Todos os programas e assim por diante), depois copiar esta profile para um servidor e aplicá-la a um grupo de usuários.

O processo de criação de uma profile padrão é bastante simples. Para criar uma profile padrão você deve seguir os passos indicados a seguir:

1. Instale o Windows Server 2003 em um computador. Faça uma instalação nova, a partir do zero.

2. Faça o logon com uma conta que tenha permissões para fazer as configurações desejadas para a Profile.

3. Faça as configurações desejadas em termos de criação de atalhos, configurações do ambiente e assim por diante.

4. Todas as configurações efetuadas serão gravadas na profile local, do usuário logado. Por exemplo, se você estiver logado como jsilva, todas as configurações serão gravadas na pasta C:\Documents and Settings\jsilva.

Importante: As configurações armazenadas em um Profile, se referem a configurações do ambiente, tais como ícones na área de trabalho, configurações do Painel de controle e assim por diante. Na Profile não ficam informações sobre os programas instalados no computador. Por exemplo, se você copiar a Profile de um computador onde o Office está instalado, para outro onde o Office não está instalado, isso não fará como que o Office esteja disponível no computador de destino.

6. Faça o logof do usuário jsilva e faça o logon como Administrador, ou com uma conta com permissão de administrador.

5. Feitas as configurações desejadas, é hora de copiar a profile para uma pasta compartilhada, em um servidor da rede, para que esta profile possa ser associada a outros usuários, conforme mostrarei no próximo item.

6. Para copiar uma profile, clique com o botão direito do mouse em Meu computador e, no menu de opções que é exibido clique em Propriedades.

7. Na janela de propriedades que é exibida clique na guia Avançado. Nesta guia, clique no botão Configurações, abaixo de Perfis de usuário, indicado na Figura a seguir:


O botão Copiar Perfis de usuário.

8. Será aberta a janela Perfis de usuário, com uma lista dos perfis disponíveis no computador. Clique na profile a ser copiada, para selecioná-la. No nosso exemplo, vou clicar na profile do usuário jsilva.

9. Clique no botão Copiar para.

10. Será aberta a janela Copiar para. No campo Copiar o perfil para , você informa o caminho para onde a profile deverá ser copiada. Conforme descrito anteriormente, normalmente é um caminho para uma pasta compartilhada, em um servidor da rede. No exemplo da Figura a seguir, estou copiando para uma pasta chamada contabilidade, do compartilhamento profiles, no computador chamado servidor.


Infomando o caminho para copiar a profile.

11. Você pode usar o botão Alterar, abaixo de uso permitido, para definir as permissões NTFS na profile que será copiada para o servidor. Por exemplo, se a profile que está sendo copiada, deve ser acessada apenas pelos membros do grupo Contabilidade, você pode usar o botão Alterar, para der permissões de acesso apenas a este grupo.

12. Clique no botão alterar e, na janela que é exibida, digite o nome dos usuários e grupos que deverão ter acesso à profile. Se houver mais de um usuário e/ou grupo, os nomes devem ser separados por ponto-e-vírgula, como no exemplo da Figura a seguir, onde estou dando permissão para os grupos Contabilidade e Finanças:


Definindo as permissões de acesso à profile.

13. Clique em OK. Você estará de volta à janela Copiar para. Clique em OK. Dependendo do tamanho da profile, a cópia poderá demorar alguns minutos.

14. Após a cópia ter sido encerrada, você estará de volta à janela Perfis de usuários. Clique em OK para fechá-la. Você estará de volta a janela de propriedades do Meu computador. Clique em OK para fechá-la.

15. Muito bem, a profile modelo já foi copiada para uma pasta compartilhada em um servidor da rede e as permissões NTFS devidamente definidas (para mais detalhes sobre permissões NTFS, consulte o Capítulo 6 do livro Manual de Estudos Para o Exame 70-290, de minha autoria). O próximo passo é configurar as propriedades da conta de todos os usuários que devam ter acesso à profile. Desta maneira vamos criar uma Roaming profile, conforme descrito anteriormente. Os passos para configurar a conta de um usuário, para que este passe a utilizar uma Roaming profile, estão descritos no próximo item.

Configurando uma profile no Perfil do usuário


Agora que você já sabe bastante sobre profiles de usuários, é hora de aprender como configurar uma Roaming Profile para a conta do usuário. A seguir apresento um exemplo prático sobre estas configurações.

Exemplo: Como associar uma profile em um servidor (Roaming Profile), com uma conta de usuário:

1. Acesse as propriedades da conta a ser configurada.

2. Dê um clique na guia Perfil.

3. No campo Caminho do perfil, informe o caminho completo onde está gravada a profile do usuário, conforme exemplo da Figura a seguir:


Informando onde está gravada a profile do usuário.

Na guia Profile você pode informar mais algumas configurações, conforme descrito a seguir:
•  Script de logon: Neste campo você informa o nome do script de logon (normalmente um arquivo .bat ou .cmd), que será executado quando o usuário fizer o logon. O script de logon normalmente é um arquivo .bat e deve ser gravado em uma pasta específica nos controladores de domínio. Em todo DC do domínio existe um compartilhamento chamado Netlogon. É neste compartilhamento que deve ser gravado um ou mais arquivos que serão utilizados como script de logon. O próximo passo é informar, no campo Script de logon, da conta de cada usuário, o nome do script associado com a conta do usuário. Durante o logon, o Windows Server 2003 procura, no compartilhamento Netlogon, do DC que está autenticando o usuário, um arquivo com o nome informado no campo Script de logon. Se o arquivo for encontrado e for um arquivo com comandos válidos, os comando serão executados. Neste script devem ser colocados comandos que devem ser executados automaticamente quando o usuário faz o logon, como por exemplo comandos para mapear unidades de rede, atulizar o anti-vírus e assim por diante. O conteúdo do compartilhamento Netlogon é replcado, automaticamente, pelo Active Directory, entre todos os DCs do domínio.

•  Pasta base (Home folder): Neste grupo o administrador pode informar um caminho local, como por exemplo c:\documentos ou um drive de rede por exemploX:, associado com o caminho \\srv01\home\jsilva. O conceito de pasta base pode ser utilizado para consolidar os arquivos de dados dos usuários em um ou mais servidor da rede. Isso traz muitas vantagens, sendo a principal delas a possibilidade de fazer o backup dos dados dos usuários de uma maneira centralizada. Ao invés de gravar os dados no próprio computador, o usuário pode salvá-los em sua pasta base, diretamente no servidor. A grande vantagem é que o usuário terá acesso a esta pasta em qualquer computador da rede onde ele fizer o logon e não apenas no seu próprio computador. A desvantagem é que se o usuário estiver sem acesso a rede, ele perderá acesso a estes dados (este problema pode ser minimizado com o uso de Pastas Off-line). Para montar uma estrutura de pastas base, o administrador deve reservar espaço em um volume em um dos servidores da rede. Em seguida ele cria uma pasta, por exemplo ele pode criar uma pasta chamada homeusers. Dentro desta pasta o administrador cria uma subpasta para cada usuário que irá utilizar uma pasta base. Por exemplo, ele cria uma subpasta jsilva, a qual será a pasta base da conta de logon jsilva, cria uma subpasta maria, a qual será a pasta base da conta de logon maria e assim por diante. Cada pasta individual é compartilhada, com o nome de compartilhamento igual ao nome de logon. Por exemplo, a pasta jsliva é compartilhada como jsliva, a pasta maria é compartilhada como maria e assim por diante. Com isso o caminha da pasta base dos usuários jsila e maria fica conforme exemplo a seguir:

\\srv01\homeusers\jsilva

\\srv01\homeusers\maria

O próximo passo é definir as permissões de acesso em cada pasta. Por padrão deve ser definido que apenas o próprio usuário deve ter permissão de acesso a sua pasta base. Dependendo das políticas de segurança da empresa, pode ser necessário definir permissão de acesso também para o grupo Administradores do domínio. Criada a estrutura de pastas em um dos servidores da rede, agora é só informar no campo Conectar, a letra do drive que será associado a pasta base do usuário. No campo “a”, o administrador informa o caminho de rede para a pasta base do usuário. NO exemplo da Figura a seguir, está sendo associado o drive X, com a pasta base \\srv01\homeusers\jsilva. Neste exemplo, toda vez que o usuário jsilva fizer o logon, em qualquer computador da rede, será disponibilizado um drive X:, o qual está associado com o caminho \\srv01\homeusers\jsilva.


Informando o caminho da pasta base e da profile do usuário.

Importante: Ao invés de informar o nome do usuário, no caminho da pasta base, você pode utilizar a variável %username%, conforme exemplo a seguir:

\\srv01\homeusers\%username%

Ao salvar as alterações, o Windows Server 2003 substitui %username% pelo nome de logon do usuário, o que reduz erros devido a erros de digitação no nome de logon do usuário.

4. Após ter definido as configurações da guia Perfil, clique em OK para fechar a janela de propriedades e salvar as alterações.

Conclusão:

Neste tutorial, apresentei o conceito de Profile. É importante que o Administrador entenda, corretamente este conceito, para que possa planejar, implementar e administrar um ambiente, onde as configurações dos usuários da rede são personalizadas e mantidas centralizadamente em um servidor, usando o conceito de Roaming Profile.

Dicas de Livros:
•  Windows Server 2003: Para um estudo completo sobre Profiles, contas de usuários, grupos de usuários, compartilhamentos de pastas e permissões de segurança, no Windows Server 2003, consulte o livro de minha autoria: Windows Server 2003 – Curso Completo, 286 páginas , publicado pela Editora Axcel Books.

•  Windows 2000 Server: Para um estudo completo sobre Profiles, contas de usuários, grupos de usuários, compartilhamentos de pastas e permissões de segurança, no Windows 2000 Server, consulte o livro de minha autoria: Manual de Estudos Para o Exame 70-217, 752 páginas , publicado pela Editora Axcel Books.
Em caso de dúvidas, sobre o conteúdo deste tutorial ou para enviar sugestões sobre novos tutoriais que você gostaria de ver publicados neste site, entre com contato através do e-mail:  webmaster@juliobattisti.com.br

Confira todos os artigos de Windows e Redes:

1 Como Criar Servidores Web com o Windows Server
1 Instalando o Google Chrome Com SCCM 2012 R2
1 Como Mapear Unidade De Rede Com Drive Maps
1 Como Utilizar Grupos Restritos No Active Directory
1 Como configurar o Client Push Installation no System Center
1 Como Criar uma Collection no System Center
1 Como Criar Atalho Na Área De Trabalho Com GPO
1 Como configurar a GPO para o System Center 2012 R2
1 Ninite Software Deployment
1 Guia de Certificação Microsoft
1 Como Alterar A Mascara de Rede No Escopo do DHCP
1 Como Criar uma GPO com WMI Filter
1 Como fazer uma migração de DHCP
1 Como Criar Pacotes de Instalação Automáticos e Silenciosos
1 Certificação ITIL
1 Como fazer download e instalar o VMWare Workstation 11
WINDOWS 7
1 Como Instalar o Windows 7 Automaticamente
1 Como Formatar o Windows 7
1 Os melhores Antivírus para Windows 7
1 Os melhores Aplicativos para Windows 7
1 Os melhores recursos do Windows 7
1 Como usar o Windows 7 para facilitar o seu dia a dia
1 Como escolher entre o Windows 7 e 8
WINDOWS 8
1 Como Formatar o Windows 8
1 Os melhores Antivírus para Windows 8
1 Os melhores Aplicativos para Windows 8
1 Os melhores recursos do Windows 8
1 Como usar o Windows 8 para facilitar o seu dia a dia
1 Principais diferenças entre o Windows 8 e 7
WINDOWS 2003 SERVER
1 Windows 2003 - DNS - Instalação do DNS e Criação de Zonas
1 Windows 2003 - DNS - Configurando as Propriedades de uma Zona
1 Windows 2003 - DNS - Configurando as Propriedades do Servidor DNS
1 Windows 2003 - DNS - Integração do DNS com o Active Directory
1 Windows 2003 - DNS - Atualização Dinâmica
1 Windows 2003 - DNS - Zonas de Pesquisa Inversa
1 Windows 2003 - MBSA - Microsoft Baseline Security Analyzer
1 Windows 2003 - Permissões de Compartilhamento
1 Windows 2003 - Permissões e Compartilhamento de Impressoras
1 Windows 2003 - Permissões NTFS
1 Windows 2003 - WINS - Introdução ao WINS
1 Windows 2003 - WINS - Instalação do WINS
1 Windows 2003 - WINS - Configurando as Propriedades do Servidor WINS
1 Windows 2003 - WINS - Replicação do WINS
1 Windows 2003 - DHCP – Instalação
1 Windows 2003 - DHCP - Configuração de Escopos
1 Windows 2003 - DHCP - Backup e Restore
1 Windows 2003 - DHCP - Compactando a Base de Dados do DHCP
1 Windows 2003 - DHCP - Auditoria no DHCP
1 Windows 2003 - Autenticação
1 Windows 2003 - Modelos de Segurança
WINDOWS - GERAL
1 Saiba Porque o Windows XP se Tornou uma Ameaça
1 Acesso Remoto [vídeo]
1 Como se preparar para os Exames da Microsoft [vídeo]
1 Cenários para utilização do Windows AIK - Parte 2
1 Cenários para utilização do Windows AIK - Parte 1
1 Windows AIK - Kit de Instalação Automática
1 Introdução ao MDT - Microsoft Deployment Toolkit
1 Implementando Infraestrutura entre Matriz e Filial - Parte 1
1 Implementando Infraestrutura entre Matriz e Filial - Parte 2
1 Implementando Infraestrutura entre Matriz e Filial - Parte 3
1 Implementando Infraestrutura entre Matriz e Filial - Parte 4
1 Caminhos de upgrade para o Windows Vista
1 Instalação do Windows Vista
1 Windows Vista Upgrade Advisor
1 Configurações básicas do Windows Mail
1 Contas de usuário no Windows Vista
1 Contatos do Windows
1 Cotas em disco no Windows Vista
1 Discos básicos no Windows Vista
1 Discos dinâmicos no Windows Vista
Seta Vídeo: Usando Sysprep e Ghost
Seta Vídeo: Instalando o Windows XP de forma automatizada
Seta Vídeo: Baixando atualizações do Windows e Integrando na Instalação – Parte 2
Seta Vídeo: Baixando atualizações do Windows e Integrando na Instalação – Parte 1
Seta Vídeo: Criando usuários e grupos no Active Directory com scripts automatizados
Seta Vídeo: RunAs Powerful - Script super poderoso
Seta Certificação - MCTS Windows 7
Seta Vídeo: Instalação do Serviço DNS - Parte 1
Seta Vídeo: Office Communications Server 2007 R2 – Parte 1
1 Virtual PC 2007 - Parte 2 - Instalação do Virtual PC 2007
1 Virtual PC 2007 - Parte 1 - Introdução ao Virtual PC 2007
ACTIVE DIRECTORY
1 Tutorial de Active Directory - Parte 5
1 Tutorial de Active Directory - Parte 4
1 Tutorial de Active Directory - Parte 3
1 Tutorial de Active Directory - Parte 2
1 Tutorial de Active Directory - Parte 1
1 Aprenda a Usar o VMware - Parte 2
1 Aprenda a Usar o VMware - Parte 1
1 Saiba Como Ter Boletos Bancários em Seu Site
1 Alterando o Texto do Botão Iniciar
1 System Restore (Restauração do Sistema)
1 Recovery Console (Console de Recuperação)
1 Pecados Mortais no uso do E-mail - Parte 2
1 Pecados Mortais no uso do E-mail
1 SUS - Implementação e Administração - Parte 2
1 SUS - Implementação e Administração - Parte 1
1 Windows Server 2003 - O novo recurso Shadow Copies
1 Tutorial sobre Profiles
1 Criptografia no Windows 2000 Server e o Agente de Recuperação
1 Tudo sobre Permissões de Segurança: Compartilhamento e NTFS
1 Implementando o DFS: Distributed File System
1 Boot no Windows 2000/XP e o arquivo Boot.ini
1 Gerenciamento de Discos e Armazenamento
WINDOWS 2000
1 DHCP no Windows 2000 Server
1 DNS no Windows 2000 Server
1 Implementação e Administração do SUS
1 Serviço RRAS no Windows 2000 Server
1 Introdução às redes com Windows 2000 – Parte 1
1 Introdução às redes com Windows 2000 – Parte 2
1 Introdução às redes com Windows 2000 – Parte 3
1 Primeiros passos com Ajax Control Toolkit
1 Faça a sua declaração de imposto de renda com Linux
1 Sistema de Controle de Gasolina Mobile
1 Série Visual Source Safe - Parte 1
1 Extraindo dados para arquivo texto
1 Como exibir informações com múltiplas instruções SQL
1 Expressões Regulares No Microsoft SQL Server 2000
1 Cursores
1 O Namespace My
1 JOB no SQL Server
1 Criando uma aplicação Windows Service
1 Criando Class Libraries com VB.NET - Parte 2
1 Criando Class Libraries com VB.NET
1 Importação de arquivos XML com SQL Server 2000
1 Web Services e AD/DBA
1 Criando Sequence com SQL Server
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2019 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI