[MEU 50º LIVRO]: BANCOS DE DADOS E ACESS - CURSO COMPLETO - DO BÁSICO AO VBA - 1602 páginas

Páginas: 1602 | Autor: Júlio Battisti | 40% de Desconto e 70h de Vídeo Aulas de Bônus

Você está em: PrincipalArtigosWindows 7 › Capítulo 17 : 07
Quer receber novidades e e-books gratuitos?
›››
« Lição anterior Δ Página principal ¤ Capítulos Próxima lição »
WINDOWS 7 - CURSO COMPLETO - 2400 páginas
Autor: Júlio Battisti


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!


Lição 335 - Capítulo 17 - O Processo de Boot do Windows 7

Inicialmente é importante destacar o que eu chamo de Processo de Boot. Processo de Boot é o que acontece desde o momento em que você liga o computador, até o momento em que é exibida a tela de logon, ou seja, até o momento em que o Windows 7 está pronto para ser utilizado. Neste caminho (que parece bem rápido para o usuário), ocorrem uma série de ações e etapas. Caso haja falha em uma única destas etapas, o Windows 7 não conseguirá inicializar corretamente. Conhecer o processo de Boot é importante, especialmente, na hora em que ocorrem problemas de inicialização. Conhecendo o processo de Boot, fica mais fácil para você detectar a causa do problema, corrigi-la e restaurar o Windows 7 ao seu estado normal de funcionamento. E este é justamente o objetivo deste capítulo, ou seja, aprender a utilizar as ferramentas disponíveis, para manter o Windows 7 “saudável”, em funcionamento e consertar o Windows 7, quando houver qualquer problema.

A seguir falarei sobre o processo de Boot do Windows 7. Como o processo de Boot do Windows Vista e também no Windows 7 foi completamente redesenhado e, portanto, é bem diferente do processo de boot das versões anteriores do Windows (até o Windows XP), terei que usar a seguinte metodologia:

1) Explicarei como era o processo de Boot no Windows XP.

2) Mostrarei as mudanças que foram introduzidas no Windows 7, de tal forma que fique claro como é o processo de Boot do Windows 7 e que ele foi completamente remodelado em relação ao Windows XP.

Terei que adotar esta abordagem, pois seria praticamente impossível mostrar como funciona o processo de Boot do Windows 7, sem mostrar como era o processo de Boot nas versões anteriores.

Entendendo o Processo de Boot do Windows XP (para depois podermos comparar com o processo de Boot do Windows 7):

Neste tópico veremos como funciona o processo de boot (inicialização) do Windows XP, para depois podermos comparar com o novo processo de Boot, criado pelo Windows 7. O processo de boot do Windows XP começa quando você liga o computador e se encerra com o logon no sistema. Analisaremos as cinco fases do processo de boot:

  • Sequencia de pré-boot
  • Sequencia de boot
  • Carga do kernel
  • Inicialização do kernel
  • Logon

Para que cada fase do processo de boot possa acontecer com sucesso, determinados arquivos são necessários. Na tabela a seguir estão listados os arquivos necessários a cada fase do processo de boot do Windows XP. Systemroot indica a pasta onde estão os arquivos do Windows XP estão instalados. Na maioria das vezes é a pasta C:\winnt ou C:\Windows, mas pode ser uma pasta diferente, dependendo de onde foi instalado o Windows XP.

Tabela - Arquivos utilizados no processo de boot do Windows XP.

Arquivo

Localização

Fase

Ntldr

Raiz da partição de sistema C:\

Pré-boot e boot

Boot.ini

Raiz da partição de sistema C:\

Boot

Bootsect.dos

Raiz da partição de sistema C:\

Boot (*)

Ntdetect.com

Raiz da partição de sistema C:\

Boot

Ntoskrnl.exe

systemroot\System32

Carga do kernel

Hal.dll

systemroot\System32

Carga do kernel

System

systemroot\System32\Config

Inicialização do kernel

Device drivers

systemroot\System32\Drivers (*.sys)

Inicialização do kernel

 (*) -> Este arquivo somente está presente quando temos outros sistemas operacionais mais antigos (Windows 95, Windows 98 ou Windows Me) instalados no mesmo computador. Por exemplo, quando temos o Windows 98 e o Windows XP instalados, no mesmo computador, teremos este arquivo.Na sequencia, apresentamos um pequeno resumo de cada uma das fases envolvidas no processo de boot.

1.         Sequencia de pré-boot: Após ligado o computador, uma série de testes de hardware e detecção de dispositivos Plug and Play é processada. O partição ativa é localizada e o setor de boot desta partição é carregado na memória e executado. O arquivo Ntldr é carregado na memória e inicializado. Este arquivo é que inicia o processa de carga do Windows XP. Conforme veremos no próximo tópico, a partir do Windows Vista, já não existe mais o arquivo NTLDR e a carga e reconhecimento do hardware é feita de uma maneira bem diferente, a qual torna o processo de Boot do Windows Vista e do Windows 7 muito mais rápido do que nas versões anteriores do Windows.

2.         Seqüência de boot: Após ter carregado o arquivo Ntldr na memória, a sequencia de boot detecta informações sobre o hardware e os respectivos drivers, em preparação para as fases de carregamento do Windows XP. Dentro da fase de sequencia de boot, temos quatro etapas bem distintas, conforme descrito a seguir:

  • Fase inicial de carga do boot: Nesta subfase, o Ntldr altera o processador do modo real de memória para o modo de 32 bits, o qual é requerido para a carga das demais funções. Um suporte mínimo de sistema de arquivos é carregado, para que o Ntldr possa achar e carregar o Windows XP, a partir de uma partição FAT ou NTFS.
  • Seleção do Sistema Operacional: Nesta subfase, o Ntldr lê o arquivo Boot.ini (o qual detalharemos no próximo item. Já no Windows Vista e no Windows 7 não existe mais o arquivo Boot.ini. As informações de inicialização são armazenadas em um chamado Bcd, localizado na pasta C:\Boot\, supondo que o Windows esteja instalado no C: Veremos mais detalhes sobre esta base de dados de configurações do Boot do Windows 7, no próximo tópico) e apresenta um menu de opções, de tal forma que o usuário possa escolher qual o sistema operacional que será carregado, no caso de existir mais de um Sistema operacional instalado. Caso o arquivo Boot.ini tenha sido eliminado por acidente, Ntldr tenta carregar o Windows XP a partir da primeira partição do primeiro disco rígido.
  • Detecção de hardware: É feita pelos arquivos Ntdetect.com  e Ntoskrnl.exe. Os dispositivos de hardware detectados pelo arquivo NTDETECT.COM são passados para o arquivo NTLDR, o qual gravará estas informações na Registry, na chave HKEY_LOCAL_MACHINE\HARDWARE. O Windows XP detecta, automaticamente, dispositivos tais como: Portas de comunicação, processadores de ponto flutuante, drives de disquete, teclado, mouse, portas paralelas, dispositivos SCSI, adaptadores de vídeo e assim por diante.

Nota: Esta sequencia é idêntica (para não dizer igual) a sequencia de boot do Windows 2000. Compare o texto deste item com o texto da Lição 7 da Unidade IX, do livro “Série Curso Básico & Rápido Microsoft Windows 2000 Server”, de minha autoria, publicado pela Axcel Books (www.axcel.com.br).

  • Seleção de configuração: Após a detecção do hardware, você terá a oportunidade de acessar uma lista com diferentes Perfis de Hardware, caso você tenha criado outros perfis além do perfil padrão. Um Perfil de Hardware é uma configuração que pode fazer com que o Windows XP ignore determinados componentes de hardware e com isso não carregue os drivers para estes componentes, quando da inicialização do sistema.

3.         Carga do kernel: Durante esta fase, o arquivo Ntoskrnl.exe é carregado, porém ainda não é inicializado. O arquivo hal.dll é carregado na memória. Drivers para dispositivos de hardware de baixo nível, como por exemplo, discos rígidos, são carregados. Dispositivos de hardware de baixo nível, são aqueles dispositivos que precisam ser inicializados antes que os demais, de tal forma que o processo de boot possa prosseguir. Uma série de retângulos, em sequencia, é exibida na tela, a medida que os dispositivos são carregados. Neste momento ainda não foi carregada a interface gráfica do Windows XP.  Nesta fase a chave da Registry HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM é carregada a partir do arquivo Systemroot\System32\Config\System. Conforme comentado no tópico sobre a Registry do Windows, anteriormente neste capítulo, as informações da Registry estão gravadas em arquivos na pasta Systemroot\System32\Config, onde Systemroot representa a pasta onde o Windows XP foi instalada. Em seguida um “control set” (conjunto de controle) é selecionado e carregado. Um control set representa um conjunto de configurações que definem quais drivers e serviços serão carregados e inicializados automaticamente pelo Windows XP. Conforme veremos no item sobre Last Know Good Configuration, o conceito de control set é importante na recuperação do sistema quando usamos a opção Last Know Good Configuration.

4.         Inicialização do kernel: Após ter sido completada a fase da carga do kernel, este é inicializado e o Ntldr passa o controle para o kernel do sistema. Nesta etapa é exibida uma tela gráfica, com uma barra de status indicando o andamento do processo. Nesta etapa os drivers de dispositivos de baixo nível, carregados na fase anterior, são inicializados. Também é nesta fase, que os diversos Serviços configurados para inicializar automaticamente, são inicializados. Por exemplo o Workstation, Server, Inetinfo (Servidor Web – Internet Information Server), e qualquer outro serviço instalado no Windows XP As seguintes etapas são executadas durante esta etapa:

  • A chave HKEY_LOCAL_MACHINE\HARDWARE é criada usando como base as informações coletadas na etapa de Detecção de Hardware da fase de Seqüência de boot, descrita anteriormente.
  • Criação de uma cópia do control set utilizado – Clone Control set: É feita uma cópia do control set utilizado. Esta cópia poderá ser utilizada posteriormente, caso alterações feitas no control set atual, impeçam a inicialização do Windows XP.
  • Os drivers de hardware que foram carregados na fase de Carga do Kernel são agora inicializados. Cada driver possui um parâmetro de configuração chamado ErrorControl. Este parâmetro define a maneira como o Windows XP irá proceder, caso algum erro aconteça na inicialização do driver. Os valores possíveis para este parâmetro são os seguintes:
    • 0x0: Ignore: Caso ocorra algum erro na inicialização do driver, o Windows XP simplesmente ignora o erro e continua a inicialização dos demais drivers. Nenhuma mensagem de erro será exibida.
    • 0x1: Normal: Uma mensagem de erro será exibida e o processo de Inicialização do Kernel continua.
    • 0x2: Severe: O processo de boot falha, o computador será reinicializado e serão utilizadas as configurações definidas no control set Last Know Good Configuration, ou seja, as configurações que foram gravadas como sendo as configurações da última inicialização com sucesso serão utilizadas. Se o erro ocorre novamente, quando o computador já está utilizando o control set Last Know Good Configuration, o erro será ignorado e a inicialização do Kernel continuará com a inicialização dos demais drivers.
    • 0x3: Critical: O processo de boot falha, o computador será reinicializado e serão utilizadas as configurações definidas no control set Last Know Good Configuration, ou seja, as configurações que foram gravadas como sendo as configurações da última inicialização com sucesso serão utilizadas. Se o erro ocorre novamente, quando o computador já está utilizando o control set Last Know Good Configuration, a sequencia de boot será interrompida e uma mensagem de erro será exibida. Este valor é utilizado para os dispositivos de hardware que são fundamentais para a inicialização do sistema. Por exemplo, o boot não tem como continuar se o Windows XP não conseguir inicializar os drivers para acesso ao sistema de discos.
  • Os serviços configurados para inicialização automática são inicializados e carregados na memória do computador. Os serviços são inicializados em uma ordem específica, de acordo com as dependências existentes entre os respectivos serviços. Por exemplo, vários serviços dependem do serviço Remote Procedure Call (RPC). O serviço RPC deve ser inicializado antes dos serviços que dele dependem, caso contrário a inicialização destes últimos irá falhar.

5.         Logon: Nesta fase o subsistema Win32 automaticamente inicializa o serviço Winlogon.exe, o qual inicializa a Autoridade local de segurança – LSA – Local Security Authority (Lsass.exe), e finalmente é exibida a lista de usuários cadastrados no Windows XP (ou se o computador fizer parte de um domínio baseado no Active Directory, será exibida a janela de logon tradicional, onde você tem que pressionar Ctrl+Alt+Del para digitar o nome do usuário e a respectiva senha). O processo de inicialização do Windows XP, somente é considerado OK, quando o usuário efetua o logon. Após o logon ter sido feito com sucesso o Windows XP copia as configurações do Clone control set para o Last Know Good Configuration control set, ou seja, o Windows XP considera que as configurações atuais representam a última configuração que permitiu uma inicialização com sucesso.

Pode parecer um pouco complexo, porém conhecer o processo de boot do Windows XP é de fundamental importância para o Administrador do sistema e para os técnicos de suporte, principalmente quando surgem problemas e o computador não consegue inicializar com sucesso. Informações mais detalhadas sobre o processo de boot podem ser encontradas na Ajuda do Windows XP.

Agora passaremos a analisar alguns tópicos importantes para a inicialização e manutenção do Windows XP em funcionamento. Vamos iniciar por um estudo detalhado do arquivo Boot.ini.

O Arquivo Boot.ini:

O arquivo Boot.ini (o qual cabe salientar: NÃO EXISTE MAIS NO WINDOWS VISTA E NEM NO WINDOWS 7) é criado durante a instalação do Windows XP. Este arquivo é gravado na partição ativa, ou seja, na partição que é utilizada para inicializar o Windows XP. Normalmente a partição ativa é o drive C:\. Durante a fase de inicialização do Windows XP, o arquivo NTLDR lê o conteúdo do arquivo Boot.ini e utiliza este conteúdo para montar o menu de opções, no qual você pode selecionar o Sistema Operacional a ser carregado. O arquivo Boot.ini é bastante útil quando temos mais de um Sistema Operacional instalado no mesmo computador. Neste caso, as informações do arquivo Boot.ini são utilizadas pelo NTLDR para exibir um menu, no qual selecionamos o Sistema Operacional a ser inicializado.

Por exemplo, tenho um computador de testes onde estão instaladas versões de avaliação do Windows 98, do Windows 2000 Server em Inglês, do Windows 2000 Server em Português, do Windows 2000 Professional e do Windows XP Professional. Ao inicializar este computador é exibido um menu como os diferentes Sistemas operacionais instalados, no qual seleciono qual o sistema desejo carregar.

Na listagem a seguir coloco uma cópia do arquivo boot.ini do computador citado no parágrafo anterior:

Arquivo boot.ini de um computador com cinco versos diferentes do Windows instaladas:

[boot loader]

timeout=30

default=multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO

[operating systems]

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO=”Microsoft Windows XP Professional” /fastdetect

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(1)\WINNT=”Microsoft Windows 2000 Server - Portugues” /fastdetect

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(1)\W2KSRVIN=”Microsoft Windows 2000 Server” /fastdetect

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WINNT=”Microsoft Windows 2000 Professional” /fastdetect

C:\=”Microsoft Windows 98"

O arquivo boot.ini possui duas seções distintas:

[boot loader]

[operating systems]

[boot loader]: Na seção [boot loader] é informado qual o Sistema Operacional padrão, ou seja, qual o Sistema Operacional será carregado caso o usuário não selecione uma das opções do menu. Nesta seção também é definido durante quanto tempo o menu será exibido. No nosso exemplo, o menu será exibido durante 30 segundos: timeout=30. Neste exemplo também está definido que será carregado o Sistema Operacional instalado na partição default=multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO. O sistema definido como padrão (default), será carregado se o usuário não selecionar nenhuma opção do menu.

Nota: Logo em seguida falaremos sobre a sintaxe utilizada pelo arquivo Boot.ini para indicar a partição onde estão gravados os arquivos do Sistema Operacional associado a cada opção. No nosso exemplo temos o caminho: default=multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO. Este caminho também é conhecido como caminho ARC - Advanced RISC Computing.

[operating systems]: Na seção [operating systems] é exibida a lista de Sistemas Operacionais instalados e disponíveis para uso. Cada linha indica um Sistema Operacional instalado e para indicar a pasta onde estão os arquivos do respectivo Sistema Operacional é utilizado o caminho ARC, que será detalhado logo em seguida. Após o caminho podem ser fornecidas chaves que alteram a maneira como o respectivo Sistema é inicializado, como no exemplo a seguir, onde foi utilizada a chave /fastdetect. Estudaremos as chaves disponíveis mais adiante.

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO=”Microsoft Windows XP Professional” /fastdetect

O que vem após o sinal de igual (=), entre aspas, é simplesmente uma descrição. Esta é a descrição que é exibida no menu de inicialização.

Nota: Observe que para o Windows 9x ou Me, é fornecido o caminho tradicional, no nosso exemplo C:\=”Microsoft Windows 98", informando que o Windows 98 está na partição C:\. O que vem após o sinal de igual (=), entre aspas, é simplesmente uma descrição. Esta é a descrição que é exibida no menu de inicialização.

Agora precisamos detalhar dois pontos importantes:

  • A sintaxe dos caminhos ARC.
  • As chaves que podem ser utilizadas no arquivo Boot.ini.

Entendendo a Sintaxe dos Caminhos ARC:

Vamos detalhar as diversas partes que compõem um caminho ARC. Considere os dois exemplos a seguir:

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO

scsi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO

  • multi ou scsi: Na primeira parte do caminho temos duas opções: multi ou scsi. Utilizamos scsi em uma única situação: quando temos uma controladora SCSI com a BIOS desabilitada, o que é uma situação muito rara. Em todas as demais situações utilizamos multi para a primeira parte do caminho ARC. O número entre parênteses indica a ordem em que os adaptadores são carregados. Por exemplo, se você tiver um computador com dois adaptadores IDE instalados. O caminho dos discos do primeiro adaptador inicia com multi(0) e o caminho dos discos do segundo adaptador inicia com multi(1) e assim por diante.
  • disk: Indica a posição (ID) do disco SCSI e somente é utilizado quando a primeira parte do caminho começa com scsi. Quando a primeira parte for multi, esta parte será sempre disk(0).
  • rdisk: Um número que identifica o disco dentro da controladora. Para controladores SCSI  este número será ignorado. Sempre inicia com o valor zero. Por exemplo, se você tiver um computador com duas controladores IDE e dois discos em cada controladora, teremos as seguintes combinações possíveis:

multi(0)disk(0)rdisk(0)           -> Primeiro disco da primeira controladora.

multi(0)disk(0)rdisk(1)           -> Segundo disco da primeira controladora.

multi(1)disk(0)rdisk(0)           -> Primeiro disco da segunda controladora.

multi(1)disk(0)rdisk(1)           -> Segundo disco da segunda controladora.

  • Partition: Indica o número da partição dentro do disco. O valor entre parênteses começa com 1, diferente dos valores dos outros parâmetros que iniciam sempre com zero. Por exemplo, se você tiver um computador com duas controladores IDE e dois discos em cada controladora. No primeiro disco da primeira controladora você tem uma única partição e nos demais discos duas partições,  teremos as seguintes combinações possíveis:

multi(0)disk(0)rdisk(0)partition(1)-> Primeira partição do primeiro disco da primeira controladora.

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(1)-> Primeira partição do segundo disco da primeira controladora.

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)-> Segunda partição do segundo disco da primeira controladora.

multi(1)disk(0)rdisk(0)partition(1)-> Primeira partição do primeiro disco da segunda controladora.

multi(1)disk(0)rdisk(0)partition(2)-> Segunda partição do primeiro disco da segunda controladora.

multi(1)disk(0)rdisk(1)partition(1)-> Primeira partição do segundo disco da segunda controladora.

multi(1)disk(0)rdisk(1)partition(2)-> Segunda partição do segundo disco da segunda controladora.

O que vem após o caminho ARC é o nome da pasta, dentro da partição especificada pelo caminho ARC, onde estão os arquivos do Sistema Operacional. No exemplo que demos no início deste tópico temos o seguinte caminho:

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO

O que representa esta caminho? Lendo de trás para frente temos a seguinte interpretação:

A pasta WXPPRO                             ->        \WXPPRO

da segunda partição                           ->        partition(2)

do segundo disco                               ->        rdisk(1) *

da primeira controladora                    ->        multi(0) *

(*): Lembre que para multi, disk e rdisk os valores iniciam em zero e que para partition os valores iniciam em um. Sobre caminhos ARC é isso.

As Chaves que Podem ser Utilizadas no Arquivo Boot.ini:

Conforme descrito anteriormente, existem algumas chaves que podem ser utilizadas no arquivo Boot.ini, para alterar a maneira como cada Sistema Operacional é utilizado. A seguir descrevemos as chaves disponíveis.

  • /basevideo: Esta chave faz com que o Sistema Operacional seja inicializado utilizando um driver de vídeo padrão VGA com configurações padrão mínimas, suportadas pela maioria dos adaptadores de vídeo e monitores. Esta opção pode ser utilizada se você instalou um novo adaptador de vídeo (ou um novo monitor), os quais não estão funcionando corretamente, a ponto de após feito o logon, não ser possível ler as informações exibidas na tela. Neste caso você pode fazer a inicialização no Modo de Segurança (o qual será descrito mais adiante), alterar o arquivo Boot.ini adicionando a chave /basevideo. Quando o Windows XP for inicializado serão utilizadas configurações básicas do driver VGA. Você poderá fazer o logon e corrigir as configurações que estão impedindo o funcionamento correto do adaptador de vídeo ou do monitor. Feitas as correções você pode retirar a chave /basevideo para que o Windows XP carregue as configurações de vídeo normalmente. No exemplo a seguir temos uma ilustração do uso desta chave:

multi(0)disk(0)rdisk(1)partition(2)\WXPPRO /basevideo

  • /fastdetect= comx ou /fastdetect= comx, y,z ou /fastdetect: Com esta chave a detecção de mouse serial na inicialização será desabilitada. Comx é utilizada para especificar se a detecção deve ser desabilitada em um única porta com, como por exemplo Com1 ou Com2. É possível desabilitar a detecção em duas ou mais portas, como por exemplo Com1,2. Se não for especificada a porta Com, a detecção será desabilitada em todas as portas. Por padrão a chave /fastdetect, sem a especificação de porta, é incluída em todas as opções de Sistema Operacional do arquivo boot.ini, com exceção de linhas que correspondem ao Windows 9x ou Me.
  • /maxmem:n: Com esta chave é possível definir a quantidade máxima de memória RAM disponível para o Windows XP. Por exemplo, em um computador com 256 MB de RAM instalados, se você quiser utilizar apenas 128, utilize a seguinte chave: /maxmem:128. A única justificativa para o uso desta chave é se você quiser detectar se um determinado pente de memória está com problemas.
  • /noguiboot: Inicializa o Windows XP sem exibir a tela gráfica com informações sobre o andamento (Status) da inicialização.
  • /sos: A medida que os drivers de dispositivos vão sendo carregados, o nome dos arquivos que estão sendo carregados será exibido no vídeo. Esta opção é útil quando o Windows XP não consegue inicializar corretamente e você quer detectar em que ponto da inicialização está o problema. Por exemplo, se você utilizar esta chave e a inicialização for interrompida no momento da carga do driver da placa de rede, este é um bom indicativo de que o problema pode ser com este driver ou com algum driver relacionado com a placa de rede.

Com isso concluímos o nosso estudo sobre o processo de boot (inicialização) do Windows XP. No próximo tópico veremos o processo de Boot do Windows 7. Conhecendo o processo de Boot do Windows XP, fica muito mais fácil entender o processo de Boot do Windows 7 e as modificações que foram introduzidas.

Entendendo o Processo de Boot do Windows 7:

Com o Windows 7 a Microsoft resolveu criar um novo sistema operacional, começando do zero. O novo processo de boot do Windows 7 é uma prova disso, pois ele difere bastante do processo de boot das versões anteriores.

Para começo de conversa, não existe mais o NTLDR, que era quem conduzia o processo inicial de Boot, conforme descrito no tópico anterior. O novo processo de Boot do Windows 7 é baseado em três componentes principais:

  • Uma nova arquitetura de carga do Boot
  • Uma nova arquitetura para armazenamento de informações de configuração do Boot. Ao invés do tradicional arquivo Boot.ini é usada um sistema denominado de Boot Configuration Data, o qual fica gravado na pasta Boot do drive onde foi instalado o Windows 7, em um arquivo chamado BCD
  • Para editar a base de configurações BCD, está disponível o utilitário de linha de comando BCDEdit.exe

A nova arquitetura de carga do Boot:

O novo processo de carga inicial do Boot do Windows 7 é formado por três componentes, a seguir descritos:

  • O “Windows Boot Manager” – Bootmgr.exe
  • O “Windows Operating System Loader” – Winload.exe
  • O “Windows Resume Loader” – Winresume.exe

Nota: Um detalhe interessante é que existe um Spyware, que tem como arquivo executável um arquivo chamado Winload.exe Pode até ocorrer de algum dos programas anti-spyware confundir o arquivo Winload.exe legítimo, com o referido Spyware.

Quando o computador é ligado o primeiro componente a ser carregado é o Windows Boot Manager (Bootmgr.exe). O Bootmgr.exe é carregado e lê os dados de configuração contidos no BCD. Cabe ressaltar que o BCD é um arquivo contendo as configurações de boot do Windows 7. O BCD, conforme já descrito anteriormente, fica gravado em C:\Boot\BCD e é um arquivo que tem um formato parecido com os arquivos da Registry do Windows. O BCD pode conter uma série de informações, dentre as quais se destacam as seguintes:

  • A Imagem atual de hibernação do computador: Quando o computador entra em hibernação, toda a área de trabalho do usuário, arquivos abertos, configurações de janelas, conteúdo da memória e tudo mais é salvo e, quando o computador é “acordado” novamente, é carregada exatamente a mesma área de trabalho que o usuário tinha, antes do computador entrar em hibernação. As informações necessárias para que isso seja possível, são gravadas no BCD.
  • Configurações de inicialização do Windows 7 (semelhante as chaves de inicialização que podem ser usadas no Boot.ini, nas versões anteriores, do Windows, chaves estas descritas anteriormente).
  • Informações necessárias para a inicialização de outro sistema operacional, para computadores que foram configurados para fazer um Dual-boot entre o Windows 7 e uma outra versão do Windows, como por exemplo o Windows XP ou o Windows Server 2003.

Nota: No BCD também podem ser armazenas informações para fazer com que sejam executados programas de diagnósticos e recuperação, programas estes que devam ser executados durante a inicialização do computador, independentemente da versão do Windows que for carregada.

É importante salientar que o Windows Boot Manager – Bootmgr.exe é completamente independente da versão do Windows que será carregada. Ele faz todo o trabalho inicial e, a partir das configurações contidas no BCD é que irá carregar o sistema operacional selecionado e, no caso de haver somente o Windows 7 instalado, irá carregar o Windows 7 com as opções de configuração definidas no BCD.

Então já estamos de acordo que o primeiro passo no processo de Boot é a carga do Bootmgr.exe. Uma vez carregado, o Bootmgr.exe lê informações no BCD, para determinar se existe mais de um sistema operacional instalado, em uma configuração Dual-boot. Se houver, ele monta um menu de opções, para que o usuário selecione qual o sistema operacional será carregado. Observe que aqui fica bem claro que o BDC substitui, completamente, as funções que eram de responsabilidade do Boot.ini, nas versões anteriores do Windows.

Se houver um único sistema operacional instalado, caso em que não é necessário exibir um menu de opções, dependendo das informações contidas no BCD, duas situações distintas poderão ocorrer:

  • O controle de processo é passado para o Windows Resume Loader.
  • O controle do processo é passado para o Windows Operating System Loader.

Se o BCD contiver informações de uma imagem de hibernação, o controle do processo é passado para o Windows Resume Loader. O Windows Resume Loader lê as informações contidas na imagem de hibernação e usa estas informações para restabelecer o sistema exatamente ao estado em que ele se encontrava, antes de entrar em hibernação.

Se o BCD não contiver informações sobre uma imagem de hibernação, o Windows Boot Manager lê as informações de Boot a partir do BCD e passa estas informações e o controle do processo para o Windows Operating System Loader - Winload.exe. Nesta fase, o Windows Operating System Loader carrega o Kernel do sistema operacional (Ntoskrnl.exe) e todos os drivers do hardware básico, necessários à continuidade do processo de Boot. Concluída esta fase, é feito o Boot do Windows 7 e, em poucos segundos, é exibida a tela de logon.

Durante a fase inicial, quando o Windows Boot Manager lê os dados contidos no BCD, se houver informações de que existe mais de um sistema operacional instalado, ele monta um menu de opções, para que o usuário selecione qual o sistema operacional a ser carregado.

Se o usuário selecionar outro sistema operacional para ser carregado, que não o Windows 7 (por exemplo o Windows XP ou o Windows Server 2003), o Windows Boot Manager reunirá todas as informações necessárias sobre como proceder o boot do Sistema Operacional que foi selecionado e passa estas informações para o programa responsável por fazer a carga do respectivo sistema operacional. Nesta etapa, o Windows Boot Manager é encerrado e o controle passa para o sistema responsável por inicializar o sistema operacional selecionado.

Observem que o Windows Boot Manager funciona independentemente de sistema operacional. Ele só lê as informações contidas no BCD e dá o encaminhamento necessário, de acordo com as informações contidas no BCD e de acordo com as opções selecionadas pelo usuário.

Muito bem, com isso podemos ter uma boa noção de como funciona o novo processo de Boot do Windows 7. Conforme eu havia destacado no início deste tópico, o processo de boot do Windows 7 difere bastante das versões anteriores. Com uma boa compreensão da Registry e do processo de Boot do Windows 7, podemos ir para o próximo tópico, onde abordarei as opções avançadas de inicialização do Windows 7, as quais podem ser de grande utilidade, para a resolução de problemas e para restauração do Windows 7, em caso de problemas com o processo de Boot.


Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory - Curso Completo, 2100 Páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!

Promoção: Livro Windows Server 2012 R2 e Active Directory

Curso Completo, 2100 páginas. Tudo para você se tornar um administrador de redes altamente qualificado para o mercado de trabalho e levar a sua carreira para o próximo nível!


« Lição anterior Δ Página principal ¤ Capítulos Próxima lição »

Quer Aprender VBA no Excel, Sem Dificuldades, com Exemplos
Práticos Passo a Passo e com Explicações Detalhadas?

Aprenda com Júlio Battisti: "Macros e Programação VBA no Excel 2010 Através de Exemplos Práticos e Úteis - Passo a Passos

Junto com o livro você Recebe 11 Bônus Incluindo 50 horas de Vídeo Aulas.

Mesmo que Você não Saiba Nada de Programação VBA ou já Tenha Tentado
Aprender VBA e Desistiu ou Achou Difícil, com Este Livro EU GARANTO que Você Aprenderá, SEM DIFICULDADES. APRENDIZADO GARANTIDO.

Clique Aqui Para Todos os Detalhes sobre Esta Oferta

- É com alegria que Comunico o lançamento do meu 42º Livro.

 

- Perfeito para Iniciantes em Programação VBA.

 

- Abordo desde o Básico até Comandos Avançados.

 

- Códigos detalhadamente explicados, linha por linha.

 

- Criação de Funções e Procedimentos com VBA.

 

- O Modelo de Objetos do Excel - Exemplos Práticos.

 

- Criação de Formulários - UseForms.

 

- Criação de um Sistema de Cadastro Completo, com Foto.

 

- Como trabalhar com Tabelas Dinâmicas na Programação VBA.

 

- Como trabalhar com Gráficos na Programação VBA.

 

- Rotina que Escreve um número por Extenso usando VBA.

 

- E muito, muito mais mesmo...

 

- Junto com o livro você recebe 50 horas de Vídeo Aulas sobre Macros, Programação VBA, Fórmulas e Funções Avançadas, Dashboards e Muito mais.

 

[Bônus]: 60 horas de Vídeo Aulas sobre Macros, Programação VBA, Fórmulas e Funções Avançadas no Excel, Recursos Avançados, Dashboards e Muito mais.

 

Aprenda com Júlio Battisti: "Macros e Programação VBA no Excel 2010 Através de Exemplos Práticos e Uteis - Passo a Passos

Aprenda com Júlio Battisti: "Macros e Programação VBA no Excel 2010 Através de Exemplos Práticos e Uteis - Passo a Passos

A BÍBLIA DA
PROGRAMAÇÃO
VBA NO EXCEL

 

Livros Que O Júlio Battisti Indica:

Todos com excelentes bônus e pode parcelar no cartão!

Windows Server 2012 R2 e Active Directory

 Aprenda com Júlio Battisti: Access 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 2100 | Editora: Instituto Alpha

 

[Livro]: Aprenda com Júlio Battisti: Access 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

Universidade Redes

Curso Online: Universidade de Redes

 

Autor: André Stato | Carga horária: 170h

 

Curso Online: Universidade de Redes

A Bíblia do Excel

 Aprenda com Júlio Battisti: Access 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 1338 | Editora: Instituto Alpha

 

[Livro]: Aprenda com Júlio Battisti: Access 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

Macros e VBA no Access 2010

 Aprenda com Júlio Battisti: Access 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 1164 | Editora: Instituto Alpha

 

[Livro]: Aprenda com Júlio Battisti: Access 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

Macros e VBA no Excel 2010

 Aprenda com Júlio Battisti: Access 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

 

Autor: Júlio Battisti | Páginas: 1124 | Editora: Instituto Alpha

 

[Livro]: Aprenda com Júlio Battisti: Access 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

Universidade Java

 Aprenda com Júlio Battisti: Access 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

 

Autor: Neri Zeritzke | Duração: 250h | Aulas: 1922

 

[Livro]: Aprenda com Júlio Battisti: Access 2010 Básico em 140 Lições - Através de Exemplos Práticos

Todos os livros com dezenas de horas de vídeo aulas de bônus, preço especial (alguns com 50% de desconto). Aproveite. São poucas unidades de cada livro e por tempo limitado.

Dúvidas?

Utilize a área de comentários a seguir.

Me ajude a divulgar este conteúdo gratuito!

Use a área de comentários a seguir, diga o que achou desta lição, o que está achando do curso.
Compartilhe no Facebook, no Google+, Twitter e Pinterest.

Indique para seus amigos. Quanto mais comentários forem feitos, mais lições serão publicadas.

Quer receber novidades e e-books gratuitos?
›››

Novidades e E-books grátis

Fique por dentro das novidades, lançamento de livros, cursos, e-books e vídeo-aulas, e receba ofertas de e-books e vídeo-aulas gratuitas para download.



Institucional

  • Quem somos
  • Garantia de Entrega
  • Formas de Pagamento
  • Contato
  • O Autor
  • Endereço

  • Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda
  • CNPJ: 08.916.484/0001-25
  • Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 Universitário
  • Santa Cruz do Sul/RS
  • CEP 96816-208
  • Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2017 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI