NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalFabianoArtigos : Discos_dinamicos_vista
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Windows Vista
Discos Dinâmicos no Windows Vista

 

Autor: Fabiano de Santana

Certificações: MVP – MCSA 2000/2003 Security – MCSE 2000/2003 Security – ITIL Foundation
Data de criação: 02/11/2008

 

Este artigo aplica-se aos seguintes produtos e tecnologias:

  • Windows Vista.

Resumo

 

Neste artigo faremos uma introdução aos discos dinâmicos no Windows Vista.

 

Discos dinâmicos

 

O disco dinâmico é uma nova forma de armazenamento presente no Windows 2000, Windows XP, Windows Vista e Windows Server 2008, no qual podemos configurar mais partições, ou melhor, volumes.

 

Quando tratamos de disco dinâmico não temos o conceito de partições, mas sim de volumes. Um volume é uma pequena parte do disco rígido na qual assinalamos uma letra. Volumes só podem ser criados em discos dinâmicos e não existe limitação de quantidade de volumes que podem ser criados em um disco.

 

Um disco somente pode ser configurado para ser dinâmico ou básico. Não podemos ter dois tipos de armazenamento em um mesmo disco.

 

As informações de configuração dos discos dinâmicos são armazenadas no próprio disco, em vez do Registry (Registro).

 

Os discos dinâmicos não oferecem suporte para computadores portáteis, discos removíveis, discos que usem USB ou interface IEEE 1394. Também não oferecem suporte para discos nos quais os setores do disco forem menores de 512 bytes ou discos de clusters.

 

Podemos converter um disco básico em disco dinâmico, porém esse é um processo sem volta. A única forma de fazer com que um disco dinâmico volte a ser um disco básico é excluindo todos os seus volumes. Após excluir todos os volumes do disco dinâmico, deveremos clicar sobre o disco com o botão direito e selecionar a opção Reverter para disco básico (Revert to basic disk).

 

Um detalhe importante é que para converter um disco básico em disco dinâmico, deve existir pelo menos 1 MB de espaço livre (não particionado) no disco que será convertido, caso contrário a conversão não será executada. A conversão de disco básico para disco dinâmico é feita sem que nenhum dado seja perdido. Para converter o disco, basta clicar com o botão direito sobre o disco e escolher a opção Atualizar para disco dinâmico (Upgrade to dynamic disk), na ferramenta Gerenciamento de Disco.

 

Existem vários tipos de volumes quando trabalhamos com discos dinâmicos, vejamos:

  • Simple volume (volume simples): ocupa todo o espaço de um disco rígido. Pode conter a partição de boot e a partição de sistema, e não oferece tolerância a falhas.
  • Spanned volume (volume expandido): agrega o espaço disponível em múltiplos discos, formando assim um único volume. Utiliza no mínimo 2 e no máximo 32 discos. A forma de gravação consiste no preenchimento sucessivo do espaço em cada disco. Não é um volume tolerante a falhas.

Canto dobrado: Importante: As vesões Home do Windows Vista não suportam as partições do tipo Spanned volume.   

  • Striped volume (volume distribuído): utiliza faixas do disco em múltiplos discos rígidos para armazenar os dados. Utiliza no mínimo 2 e no máximo 32 discos. As informações são gravadas em blocos de 64 Kbytes. Com isso o desempenho de gravação é aumentado. Não é um volume tolerante a falhas, portanto se algum disco falhar, todos os dados serão perdidos. Não existe a possibilidade de tirarmos um disco de um striped volume sem excluir o volume todo.

Canto dobrado: Importante: As vesões Home do Windows Vista não suportam as partições do tipo Striped volume.   

  • Mirrored volumes (volume espelhado): consiste no espelhamento de um disco em outro disco, ou seja, à medida que os dados vão sendo gravados no disco rígido, o Windows vai duplicando esses dados em outro disco. É um volume tolerante a falhas e trabalha somente com 2 discos.

Canto dobrado: Importante: O Windows Vista não suporta a partição do tipo Mirrored volumes.   

  • RAID-5: funciona com no mínimo 3 discos e no máximo 32. É um volume tolerante a falhas. Todos os discos reservam espaço para gravação de informações de paridade, informações estas que serão utilizadas para restaurar um dos discos em caso de falha. Caso dois discos falhem ao mesmo tempo não será possível recuperar as informações.

Canto dobrado: Importante: O Windows Vista não suporta a partição do tipo RAID-5.   


Exemplo prático – Convertendo um disco básico para dinâmico.

  • Abra o Painel de Controle, Ferramentas Administrativas, Gerenciamento do Computador.
  • Na tela que será exibida clique sobre a opção Armazenamento, Gerenciamento de Disco.
  • Clique com o botão direito sobre o disco e selecione a opção Converter em disco dinâmico, conforme a imagem abaixo.

Converter disco para dinâmico

  • Na tela que será exibida selecione os discos que serão convertidos e clique em OK.

Converter disco para dinâmico

  • Pronto, disco convertido para dinâmico. Observe na figura abaixo que o Disco 1 já está configurado como dinâmico.

Disco dinâmico

 

Vamos agora criar e estender volumes em um disco dinâmico.

 

Exemplo prático – Criar um volume em um disco dinâmico.

  • Abra o Painel de Controle, Ferramentas Administrativas, Gerenciamento do Computador.
  • Na tela que será exibida clique sobre a opção Armazenamento, Gerenciamento de Disco.
  • Clique com o botão direito sobre um espaço não alocado em um disco dinâmico, no qual criaremos um volume, e selecione a opção Novo Volume Simples. A tela abaixo será exibida, clique em Avançar.

Assistente para novas partições simples

  • Na próxima tela que será exibida devemos informar o tamanho do volume que será criado. Podemos utilizar todo o espaço não alocado, ou um tamanho menor. Para nosso exemplo, vamos manter o espaço total disponível, que é 4995 MB. Clique em Avançar.

Assistente para novas partições simples

  • Agora devemos definir uma letra que será atribuída para esse volume. Selecione a letra desejada e clique em Avançar.

Assistente para novas partições simples

  • Na próxima tela temos uma serie de opções importantes. É aqui que definimos se esse volume será formatado imediatamente. Caso essa opção seja habilitada, deveremos informar o sistema de arquivos utilizado, que poderá ser FAT32 ou NTFS. Definimos ainda o tamanho da unidade de alocação, rótulo do volume, se a formatação rápida será utilizada e se a compactação de pastas e arquivos será utilizada nesse volume. Faça as configurações desejadas e clique em Avançar.

Assistente para novas partições simples

  • Na última tela clique em Concluir.

Assistente para novas partições simples

  • Pronto, partição criada com sucesso. Basta aguardar até que a formatação seja concluída.
  • Vejam que os procedimentos são exatamente os mesmos para discos básicos e dinâmicos. Portanto, as outras tarefas de excluir volume, estender volume e diminuir volume não vamos executar. Basta seguir os exemplos anteriores.

Vamos ver agora como criar um volume distribuído (striped volume). Lembrando que esse tipo de volume utiliza faixas do disco em múltiplos discos rígidos para armazenar os dados. Utiliza no mínimo 2 e no máximo 32 discos. As informações são gravadas em blocos de 64 Kbytes. Com isso o desempenho de gravação é aumentado. Não é um volume tolerante a falhas, portanto se algum disco falhar, todos os dados serão perdidos. Não existe a possibilidade de tirarmos um disco de um striped volume sem excluir o volume todo.

 

Exemplo prático – Criar um volume distribuído em um disco dinâmico.

  • Abra o Painel de Controle, Ferramentas Administrativas, Gerenciamento do Computador.
  • Na tela que será exibida clique sobre a opção Armazenamento, Gerenciamento de Disco.
  • Clique com o botão direito sobre um espaço não alocado em um disco dinâmico, no qual criaremos o volume distribuído, e selecione a opção Novo Volume Distribuído. A tela abaixo será exibida, clique em Avançar.

Assistente de novo volume distribuído

  • Na tela abaixo serão exibidos todos os discos dinâmicos que possuem espaço não alocado. Devemos definir então o espaço total que será utilizado por esse volume. Clique em Avançar.

Assistente de novo volume distribuído

  • Agora devemos definir uma letra que será atribuída para esse volume. Selecione a letra desejada e clique em Avançar.

Assistente de novo volume distribuído

  • Na próxima tela temos uma serie de opções importantes. É aqui que definimos se esse volume será formatado imediatamente. Caso essa opção seja habilitada, deveremos informar o sistema de arquivos utilizado, que poderá ser FAT32 ou NTFS. Definimos ainda o tamanho da unidade de alocação, rótulo do volume, se a formatação rápida será utilizada e se a compactação de pastas e arquivos será utilizada nesse volume. Faça as configurações desejadas e clique em Avançar.

Assistente de novo volume distribuído

  • Na próxima tela clique em Concluir.

Assistente de novo volume distribuído

  • Vejam na imagem abaixo como ficou a configuração de discos. Temos o volume E: formado por dois discos dinâmicos, Disco1 e Disco2. Por padrão o volume distribuído é exibido na cor verde.

Assistente de novo volume distribuído

 

Conheça também o e-book completo sobre o Windows Vista e preparatório para a certificação 70-620.

Visite nosso site www.juliobattisti.com.br/fabiano e adquira já!!!

 

Conclusão

 

É isso pessoal, espero que este artigo seja útil para todos. Em caso de dúvidas sobre o conteúdo deste artigo, ou para enviar sugestões sobre novos tutoriais que você gostaria de ver publicado neste site, entre com contato através de e-mail: fabianodesantana@terra.com.br ou contato@fabianosantana.com.br

_____________________________________________________________________________
Fabiano de Santana, bacharelado em Análise de Sistemas e Pós Graduado em Segurança da Informação, trabalha com TI a mais de oito anos. Realizou vários projetos, entre eles implementação do WSUS, migração de correio eletrônico, implementação do ISA Server 2004 e 2006, implementação de Lotus Notes, implementação de políticas de segurança, implementação do Active Directory, entre outros. Possui as certificações MCP, MCSA / MCSE 2000 Security, MCSA 2003 Security, MCSE 2003, Itil Foundation e IBM Certified System Administrator – Lotus Notes and Domino 7. Em 2008 foi nomeado MVP na categoria Windows Server Management Infrastructure.
Autor de e-books e artigos em parceria com o Julio Battisti há mais de quatro anos, moderador do Fórum de Windows e Certificações do site www.juliobattisti.com.br. Autor de artigos para o Technet Brasil e iMasters. Atua também como professor e autor de cursos para o site iPED.
Visite o site do autor: www.juliobattisti.com.br/fabiano ou www.fabianosantana.com.br

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2019 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI