NUNCA MAIS PASSE RAIVA POR NÃO CONSEGUIR RESOLVER UM PROBLEMA COM O EXCEL - GARANTIDO!

UNIVERSIDADE DO VBA - Domine o VBA no Excel Criando Sistemas Completos - Passo a Passo - CLIQUE AQUI

Você está em: PrincipalTutoriaisJorgeasantos : Empreendorismo007
Quer receber novidades e e-books gratuitos?

FILTRO DE TUTORIAIS:


Tudo sobre Empreendedorismo– 7ª Parte

Modalidades de Negócios

 

Seguindo com a série de tutorias sobre Empreendedorimo, onde serão vistos vários tópicos sobre o tema “empreender”. Nestas séries serão abordados assuntos tais como: definições de termos, técnicas de empreender, resumos de dados de atividades, melhores ramos do mercado, como montar um negócio e principais dúvidas sobre assuntos voltados ao empreendedorismo. Você aprenderá desde saber o que é ser empreendedor até a criação de empresas.

Tipos de Negócios

Este tutorial procura informar algumas modalidades de negócios que podem ser montados pelos futuros empreendedores. Neste tutorial será tratado a negócio em família.

Os dados informados servirão de base para diversos tipos de negócios. As informações são úteis para a escolha do formato do negócio mais adequado às necessidades do empreendedor.

O empreendedor ao projetar a montagem de sua própria empresa fica mais a vontade e mais confiante, tendo posse de informações sobre os ramos ao qual sua empresa estará inserida.

Este material não tem finalidade de ser única fonte de informações sobre este tema tão abrangente no mundo de quem está começando seus negócios. Aqui serão destacados apenas alguns pontos fundamentais para que você possa situar-se ao assunto referido.

Modalidade de Negócio – Empresa familiar

Como informado em tutoriais anteriores, o empreendedor é a pessoa que forma, acumula bens e dinheiro, distribuindo rendas ao mercado trabalhador e a população setorizada.

O empreendedor a princípio tem como finalidade melhorar a condição financeira pessoal e de sua família.

Caso o empreendedor seja casado, as tarefas iniciais são realizadas por ele e sua mulher. Se o casal projetor do empreendimento tiver filhos, eles podem ser envolvidos no processo de trabalho da empresa familiar. Este envolvimento pode ocorrer precocemente, se houver necessidade, porém, o mais correto é incluí-los posteriormente, criando assim uma sociedade familiar.

O cenário social

A empresa familiar é a forma predominante em todo o mundo. No mundo capitalista, a grande parte das empresas tem início no meio familiar. Casais juntam suas economias e formam suas empresas juntos ou mesmo com irmãos e parentes.

Outros, os filhos aprendem o ofício dos pais e dão seqüência ao trabalho iniciado pelo pai ou pela sua mãe.

Muitas empresas familiares hoje são de porte pequeno, e possivelmente, não ganharão projeção econômica de destaque. Porém algumas grandes empresas da atualidade, já foram há algum tempo empresas tipicamente familiares.

Em uma pesquisa realizada por uma revista de renome internacional, indica que mais de 40% das principais maiores empresas são propriedades de famílias e são controladas por ela.

Características de uma empresa familiar

O negócio em família é algo tipicamente viável e que pode render frutos financeiros excelentes. Para que se forme uma empresa familiar é necessário empenho, certa organização e desejo de estabelecer sua marca no mercado.

Veja algumas características de uma empresa familiar:

  • Muitas das empresas familiares há uma grande dificuldade no chamado “força de poder”, ou seja, decidir quem realmente manda dentro da empresa. Neste ponto é necessário que os participantes da sociedade familiar desenvolvam uma habilidade política e de marketing pessoal, para que se tenha uma gerência deste item, buscando aumentar também a competência administrativa.
  • Cultiva-se o hábito de se perpetuar antiguidades ou métodos de administração antigos, não se atendo as mudanças que norteiam o mercado moderno.
  • Grande afetividade, desviando os comportamentos e relacionamentos, alterando em muitas vezes as decisões organizacionais adequadas.
  • Mistura de sentimentos emocional/empresarial.
  • Tendência a ter sentimentos emocionais em demasia.
  • Centralização no poder, facilitando as ações em casos extremos.
  • Caracterização da figura autoritária com o paternal em situações diversas dentro da empresa, dificultando a homogenidade do trabalho.
  • Tem um padrão de organização enxuto, não se encaminhando para vários cargos dispendiosos.
  • O gestor espera dos empregados uma alta taxa de fidelidade e comprometimento por parte dos empregados.
  • Os empregados são cobrados na questão de relacionamento pessoal e profissional, gerando um comportamento de submissão de empregador/empregado.

Para a grande parte das pessoas, as duas principais coisas importantes em suas vidas são suas famílias e seu trabalho.

O poder das organizações que atrelam os valores familiares e de trabalho pode ser facilmente entendido, pois é bom vencer e ter a família como testemunha.

O papel de gerente da empresa familiar é diferente quando a empresa foi fundada pelo seu pai, e sua mãe e seus irmãos participam das reuniões, assim como se sentam em torno da mesa de jantar. O trabalho de um diretor é diferente quando o Vice-diretor, na sala do lado é um irmão.

O papel de sócio-majoritário é diferente quando o outro sócio e um marido ou esposa ou mesmo o filho do casal ou parentes.


Estas características são existentes e vistas não somente nos sentimentos, mais está plantada na realidade da empresa familiar.

As empresas que são administradas por famílias formam uma gerencia totalmente “diferente”, assumindo um caráter especial, e por conta disto tem seus frutos, que podem ser positivos ou negativos, dependendo do que for adotado.

Pontos altos e baixos da empresa familiar

A idéia de se ter uma empresa com características familiares, tem seus pilares positivos e seus pilares negativos. È óbvio que dependo da gestão que se trabalha podemos ter uma empresa bem sucedida, dando lucros para família e gerando ótimos resultados.

Assim, podemos destacar alguns pontos de análise:

  • Pontos baixos

- Falta de um comando central, pois tende a todos da família querer mandar, dificultando atender o mercado de forma eficaz.

- Não execução de um planejamento a médio e longo prazo, visando uma melhoria nos resultados.

- Participação pouco efetiva dos sócios em alguns problemas diários da organização, pois os sócios tendem a resolver problemas pessoais em horários de rotinas empresariais.

- Os cargos de direção ou mesmo de execução, podem ser ocupados por pessoas da família sem o preparo necessário para tal.

- Ambiente conflitante entre membros em situações que envolvam a família e os interesses da organização direcionada aos membros.

- Deficiência no comprometimento com os resultados e com os setores da empresa.

- Falta de otimização do ambiente visando uma aparência profissional.

- Não gerência dos resultados, buscando lucros mensais.

  • Pontos Altos

- Continuidade de pensamentos administrativos, focados em soluções para a empresa em geral.

- Relações comunitárias de forma avançada, pois o conhecimento de campo é atrelado aos contatos das empresas e da região.

- Lealdade e dedicação são pontos fundamentais.

- Os setores dos comandantes da empresa são voltados e focados nas diretrizes do dono.

- Maior poder de visualização das necessidades dos empregados, por se tratar do dono da empresa estar mais próximo do ambiente de trabalho.

È fato evidenciar que há mais pontos baixos do que pontos altos, mais, no entanto o que vale saber são os resultados finais de cada empresa.

A continuidade da empresa

 

A palavra chamada “sucessão” é ponto forte dentro das empresas com características familiares. O cargo de presidente ou “dono” um dia deverá ser ocupado por outro membro da família. Nestes casos há alguns pontos a se considerar:

  • Em relação às responsabilidades assumidas

- A responsabilidade em função de outros membros da família.

- Como fica a responsabilidade com relação aos empregados antigos dentro da organização e a forma como será tratado a partir da mudança no comando da empresa.

- Que responsabilidade este novo dono assumirá perante a sociedade.

- Qual a forma definida que será gerenciada a empresa.

- Como será feito em casos de responsabilidades assumidas pelo antecessor.

- Como tratar as responsabilidades em casos de falecimento.

  • Questões de conflitos entre parentes

- Qual a forma de se ter o novo “gerente”.

- Em que época este novo membro do comando tomará posse.

- De que forma esta posse será feita.

- Como e quais interesses serão levados em conta para o novo “gerente”.

  • Questões de ganhos

- Redimencionamento das cotas da empresa.

- Definição de novas assinaturas junto a entidades gerais.

- Quem será responsável por avaliar os novos ganhos dos participantes.

- De que forma o novo “dono” tratará seus ganhos.

  • Outros fatos a se considerar

- Quem fará parte da empresa a partir da mudança do sucessor.

- O responsável pela autoridade será definido por quem.

- Qual a preparação do membro da família é necessária para assumir postos de comando dentro da empresa.

- Quem determinará novas diretrizes caso o gerenciamento de comandos não dê certo.

- Quem é responsável por determinar os limites de ação dos membros da família.

- Avaliar a escolha do sucessor de forma democrática e dentro de padrões definidos.

Visão Final

O mais ouvido dentro do mercado empresarial são as empresas familiares que naufragaram e sumiram do cenário, e em grande parte encobrem os resultados das empresas que obtiveram sucesso.

Quando os membros da família trabalham em uma sintonia que otimize os níveis de comprometimento, dedicação, fidelidade e acima de tudo o “vestir a camisa”, os resultados obtidos são satisfatórios.

Os profissionais mercadológicos não estão preparados para analisar de forma adequada este tipo de empresa, pois a intervenção do dono em muitas rotinas internas, traz para os estudiosos um ambiente pouco conhecido, porém eficaz para o crescimento da economia e da sociedade.

Desta forma, os conceitos de administração de empresas e demais itens de gerencia são ensinados sem definir se a empresa é familiar ou não-familiar. Algumas delas os donos aplicam de forma correta dentro de suas empresas, no entanto outros donos de empresas familiares nem sequer conhecem estes fundamentos ou se conhecem não aplicam de forma necessária a empresa.

Lembre-se: O sucesso de uma “empresa familiar” depende da visão do dono e da forma como os membros gerenciam suas atribuições dentro da empresa.

Nos próximos tutoriais serão abordados mais assuntos relacionados ao tema empreendimento.

Até a próxima.


Confira todos os artigos de Empreendedorismo:

Quer receber novidades e e-books gratuitos?

Cursos Online

  • Banco de Dados
  • Carreira
  • Criação/Web
  • Excel/Projetos
  • Formação
  • + Todas as categorias
  • Contato: Telefone: (51) 3717-3796 | E-mail: webmaster@juliobattisti.com.br | Whatsapp: (51) 99627-3434

    Júlio Battisti Livros e Cursos Ltda | CNPJ: 08.916.484/0001-25 | Rua Vereador Ivo Cláudio Weigel, 537 - Universitário, Santa Cruz do Sul/RS, CEP: 96816-208

    Todos os direitos reservados, Júlio Battisti 2001-2020 ®

    [LIVRO]: MACROS E PROGRAMAÇÃO VBA NO EXCEL 2010 - PASSO-A-PASSO

    APRENDA COM JULIO BATTISTI - 1124 PÁGINAS: CLIQUE AQUI